Início » Internacional » Barack Obama anunciará propostas de segurança cibernética
Legislação cibernética

Barack Obama anunciará propostas de segurança cibernética

Após ataques a Sony, a Home Depot. e até mesmo ao Comando Central, presidente anuncia novas medidas

Barack Obama anunciará propostas de segurança cibernética
'Botnets' são tipicamente usados para roubar informação financeira, para retransmitir mensagens spam e para fazer ataques de 'negação de serviço' a sites (Reprodução/Huffington Post)

O presidente Barack Obama vai anunciar nesta terça-feira, 13, novas medidas para criar uma legislação cibernética, depois dos recentes ataques contra a Sony Picture e a Home Depot. Ele irá se encontrar com os representantes do Congresso na Casa Branca para discutir as propostas da segurança cibernética.

Obama pretende proteger as empresas, que compartilham rapidamente informações sobre ataques. Ele também vai exigir rígidas proteções para informações pessoais, segundo o comunicado da Casa Branca.

Sua proposta inclui medidas para permitir acusações por venda de botnets, tipicamente usados para roubar informação financeira, retransmitir mensagens spam e fazer ataques de “negação de serviço” a sites, fazendo com que todos os computadores tentem conectar simultaneamente.

O presidente americano também vai anunciar detalhes de uma reunião de cúpula de segurança cibernética prevista para acontecer no dia 13 de fevereiro. O evento ocorrerá na Universidade de Stanford, no Vale do Silício. Califórnia.

Além disso, Obama também pretende criar um “Código de direitos de privacidade do consumidor”, que dará aos consumidores mais informações sobre como as empresas usam seus dados.

Obama deve  falar sobre essas propostas em seu próximo discurso do Estado da União. Previsto para o dia 20 de janeiro, o discurso delineia a agenda política do presidente para este anos, o último de seu segundo mandato.

Ataque cibernético ao Comando Central americano

O próprio governo americano não está imune aos ataques cibernéticos. As contas do Twitter e do YouTube das forças militares americanas no Oriente Médio e no Sul asiático foram hackeadas por um grupo que se dizia militante do Estado Islâmico (ISIS) na última segunda-feira, 12. No entanto, o ataque foi mais constrangedor do que destrutivo.

Na conta usada pelo Comando Central americano, @CENTCOM, foram postadas mensagens de ameças de ataques aos militares americanos, além de frases de apoio ao ISIS. Quase simultaneamente, o canal do YouTube do Comando Central postou dois vídeos pró-ISIS. Já a conta do Facebook permaneceu aparentemente intacta.

A invasão foi reivindicada por um grupo denominado Cibercalifado. Em menos de uma hora, a conta do Twitter foi suspensa e o canal do YouTube saiu do ar por violar as regras da comunidade. Ainda não se sabe como os hackers conseguiram fazer a invasão.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, fez um alerta contra as comparações com o ataque cibernético da Sony. “Há uma diferença significativa entre uma grande violação de dados e a invasão de uma conta de Twitter”.

 

Fontes:
The Guardian-US Central Command Twitter account hacked to read 'I love you Isis'
Reuters-To fight hackers, Obama wants companies to share threats

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *