Início » Internacional » Barco de transporte ilegal naufraga e deixa cerca de 100 mortos
Imigração ilegal

Barco de transporte ilegal naufraga e deixa cerca de 100 mortos

Uma pessoa foi presa entre os sobreviventes resgatados. Acredita-se que ele seja o traficante responsável pelo transporte ilegal

Barco de transporte ilegal naufraga e deixa cerca de 100 mortos
Entre os mortos estão crianças e mulheres grávidas (Reprodução / Folha)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma embarcação que levava 500 pessoas ilegalmente  à ilha de Lampedusa, na Itália, naufragou e deixou cerca de 100 mortos nesta quinta-feira, 3. Segundo as equipes de resgate, entre os mortos estão duas crianças e uma mulher grávida. A prefeita da ilha, Giusi Nicolini, disse que o número de mortos pode ser maior pois o mar “está cheio de corpos”. Giusi informou ainda que uma pessoa foi presa entre os sobreviventes resgatados. Acredita-se que ele seja o traficante responsável pelo transporte ilegal.

A Agência  de Saúde de Palermo informou que 150 pessoas já estão em terra firme. Alguns sobreviventes relataram que estavam há várias horas em alto-mar e que não conseguiram pedir ajuda. Os imigrantes acenderam uma chama para poderem ser localizados, mas a embarcação acabou pegando fogo. Muitas pessoas se lançaram ao mar e por fim o barco virou. Dezenas de sobreviventes são crianças, bebês e mulheres grávidas.

Participam das operações de resgate a Guarda Costeira italiana e a Guardia di Finanza, a polícia de fronteiras do país, além de barcos pesqueiros e embarcações particulares.

Uma tragédia recorrente

Outra embarcação com 463 imigrantes ilegais chegou à ilha durante a última noite. Os imigrantes foram transferidos para um abrigo em Lampedusa, que ontem já tinha atingido sua capacidade máxima de 700 pessoas. No dia 30 de setembro, 13 pessoas morreram após terem sido obrigadas pelos traficantes a saltar da embarcação na qual viajavam, mesmo sem saber nadar e com o mar agitado. Os cerca de 200 imigrantes foram obrigados a se jogar no mar, a poucos metros da praia do Pisciotto, na cidade de Scicli, na província de Ragusa, na Sicília.

Fontes:
Folha de São Paulo - Naufrágio perto de ilha italiana deixa ao menos 82 imigrantes mortos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *