Início » Internacional » Bélgica eleva ao máximo nível de alerta terrorista em Bruxelas
AMEAÇA IMINENTE

Bélgica eleva ao máximo nível de alerta terrorista em Bruxelas

Premier belga afirmou que há 'risco de atentado por indivíduos com armas e explosivos'

Bélgica eleva ao máximo nível de alerta terrorista em Bruxelas
Militares belgas patrulham as ruas da capital Bruxelas (Fonte: Reprodução/Francois Lenoir/Reuters)

A Bélgica aumentou para quatro, o nível máximo, o alerta de terrorismo em toda a região de Bruxelas e de Vilvorde, município de Flandres, citando uma “ameaça iminente” de atentados.

Para o restante do país segue em vigor o nível de alerta 3, que é aplicado nos casos de ameaça “possível e provável”.

A elevação do nível de alerta em Bruxelas e Vilvorde foi determinada pelo Órgão de Coordenação para a Análise de Ameaças. O metrô da capital foi fechado neste sábado, 21. Há também recomendação para o cancelamento de grandes eventos, como partidas de futebol previstas para este final de semana.

Em entrevista a jornalistas, o premier belga, Charles Michel, afirmou que a decisão foi tomada com base em uma informação sobre o risco de um ataque semelhante ao que aconteceu em Paris no último dia 13 de novembro. Há um “risco de atentado por indivíduos com armas e explosivos”, afirmou o primeiro-ministro.

Ainda de acordo com Charles Michel, há informações de um ataque coordenado, que incluiria explosivos e que poderia ter como alvo transporte público, ruas e centros comerciais, além de eventos com grande concentração de pessoas. O premier também pediu que a população permaneça calma, ressaltando que o governo tomou “as medidas necessárias”.

Os ônibus continuam circulando neste sábado, com exceção de algumas linhas que foram afetadas pela medida de segurança. Policiais e militares fortemente armados ocupam as principais ruas de Bruxelas.

A decisão das autoridades belgas foi tomada horas após a captura de um suspeito acusado formalmente de terrorismo em conexão com os atentados de Paris.

A capital belga está no centro das investigações dos ataques terroristas em Paris, uma vez que foi moradia do principal suspeito de organizar os atentados, Abdelhamid Abaaoud, que foi morto em uma operação da polícia francesa na última quarta-feira, 18, e de seu irmão, Salah Abdeslam, que ainda continua foragido.

Bruxelas amanheceu neste domingo, 22, em estado de alerta máximo pelo segundo dia consecutivo.

A revista britânica The Economist afirma que o sucesso da polícia em caçar criminosos mascara a incapacidade de localizar estas pessoas previamente.

As agências de segurança da França acreditavam que Abdelhamid Abaaoud estava na Síria com o Estado Islâmico, mas na realidade o suposto mentor dos atentados de Paris estava na França antes do ataque. Agora será preciso explicar como ele voltou para a França sem ser percebido.

Outros países enfrentam questões ainda mais complicadas. A Bélgica, por exemplo, será vista como um ponto fraco na segurança europeia quanto mais tempo durar a caça por Salah Abdeslam, que desapareceu no país depois de fugir de Paris.

O Estado Islâmico recruta muitas pessoas na Bélgica e os serviços de segurança do país não conseguem monitorar corretamente os combatentes que retornam.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Bélgica aciona alerta por ameaça terrorista iminente e fecha metrô

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    O Rei Leopoldo da Bélgica implantou o terrorismo de Estado no Congo, no início do século XX. Se passarem pela mesma aflição, é que a história se repete, mesmo ao contrário.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *