Início » Internacional » Bispo que negou Holocausto perde cargo na Argentina
Igreja Católica

Bispo que negou Holocausto perde cargo na Argentina

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Fraternidade Sacerdotal Pio X retirou o bispo inglês Richard Williamson, que negou a existência do Holocausto, da direção de seu seminário de La Reja, na Argentina. O padre Christian Bouchacourt, superior da ordem na América Latina, confirmou o afastamento e disse que as declarações do bispo não refletem o posicionamento da congregação. Bouchacourt alertou, ainda, para o fato de os bispos católicos só terem autoridade para falar a respeito de questões ligadas à fé e à moral.

Richard Williamson foi excomungado pelo Vaticano, junto com mais três bispos da Fraternidade Sacerdotal Pio X, em 1988, por ter sido ordenado sacerdotes sem autorização. Pouco antes de ser reintegrado, Williamson afirmou em entrevista a uma TV sueca que não acreditava na existência do Holocausto nem no uso de câmaras de gás durante a Segunda Guerra Mundial. O Papa Bento XVI, após reintegrá-lo, pediu que ele se retratasse. publicamente Williamson, em nova entrevista, agora à revista alemã Der Spiegel, declarou que antes de se retratar precisaria rever as provas históricas, e que isso levaria tempo.

Em comunicado, o governo de Israel se manifestou, dizendo que a reintrodução de um bispo que nega o Holocausto é uma ofensa para todos os judeus, de Israel e do mundo, e uma ofensa à memória das vítimas e dos sobreviventes". Israel disse esperar que o Vaticano se separe de todos que negam o Holocausto e do bispo Williamson em particular. A chanceler alemã Angela Merkel pediu ao papa que deixe claro que o Vaticano não tolera a negação do Holocausto.

 

Fontes:
Estadão - Bispo que negou holocausto é retirado do cargo na Argentina

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Istvan Lantos disse:

    Se o bispo não acredita na câmara de gás coloca ele dentro e acende o fogo, vai se convencer logo logo.
    Ou será que os nazistas não se inspiraram na Inquisição e suas maldades que o bispo deve aceitar? Cartas para a redação.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *