Início » Internacional » Bons professores valem o seu peso em ouro
Conhecimento lucrativo

Bons professores valem o seu peso em ouro

Bons professores têm um impacto surpreendentemente grande sobre a renda futura de seus estudantes

Bons professores valem o seu peso em ouro
Avaliar os professores está longe de ser algo trivial (Fonte: Reprodução/The Economist)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Há poucas questões relacionadas a políticas públicas para as quais a solução não envolve a melhoria da educação. No entanto, avaliar professores está longe de ser algo trivial. As notas ou pontuações dos alunos podem refletir uma série de influências, não apenas o padrão do ensino. Assim como também não se pode ignorar o fato de que boas técnicas de ensino, independente de sua mensuração, são capazes de fazer com que a vida de estudantes melhorem. Em dois novos artigos, Raj Chetty e John Friedman de Harvard e Jonah Rockoff de Columbia empregam a mesma magia estatística para extrair uma medida objetiva do valor do ensino. A conclusão deles é que bons professores valem o seu peso em ouro.

Os pesquisadores comparam suas medidas de qualidade do professor com as conquistas dos estudantes em suas vidas adultas. Previsivelmente, o contato com professores melhores está associado com uma maior probabilidade de vir a frequentar uma universidade, e, entre os alunos que vão para a faculdade, as chances de entrar em uma faculdade melhor e ganhar salários altos também são maiores. Uma surpresa foi a verificação de que bons professores também reduzem as chances de gravidez precoce e aumentam a participação em planos de previdência. Os efeitos parecem ser mais fortes para meninas que para meninos, e os professores de inglês têm um impacto mais duradouro sobre o futuro dos estudantes que os de matemática.

Os autores estimam que trocar um professor que se encontra na traseira do espectro de valor adicionado por um de qualidade mediana aumenta a renda coletiva vitalícia de cada turma em US$ 1,4 milhão. Esse incremento se aplicaria sobre todas as turmas de dado professor ao longo de toda a sua carreira.

Dadas as questões em jogo, os aumentos salariais necessários para convencer os professores a aceitarem a realização de avaliações rigorosas e pagamentos vinculados ao desempenho – algo difícil de avançar em sistemas escolares sindicalizados – parecem uma pechincha. Bônus de desempenho destinados a reter bons professores fazem menos sentido. Substituir professores cujas pontuações são ruins é mais barato e mais eficiente, caso os administradores tenham a possibilidade de passar por cima das rigorosas regras de demissão dos sindicatos. Embora não seja fácil, reformas escolares que identifiquem bons professores e os coloquem em contato com alunos com dificuldades valem o quanto custam.

Fontes:
The Economist - Free exchange: Knowledge for earnings’ sake

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    Infelizmente nossos professores do ensino fundamental e superior tanto do município como do governo são mal pagos sei que isto não vem ao caso mas se tivessem um bom ordenado, aqueles que fizeram o magistério ou pedagogia e cursos pós graduação tivessem um ordenado compatível aos seus esforços, acredito que o ensino seria melhor e comparo esses MESTRES DO ENSINO um grande artista assim como nossos médicos. enquanto isso temos Deputados Federais ANALFABURROS ganhando milhões sem falar nos conchavos que fazem.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *