Início » Internacional » Brasileiro é executado na Indonésia por tráfico
Pena de morte

Brasileiro é executado na Indonésia por tráfico

Informação foi confirmada pelo porta-voz da Procuradoria-Geral da Indonésia, Tony Spontana

Brasileiro é executado na Indonésia por tráfico
Marco Archer foi fuzilado neste sábado (Fonte: Reprodução/G1)

Pela primeira vez na história um brasileiro foi condenado a pena de morte no exterior. O carioca Marco Archer Cardoso Moreira, de 53 anos, foi executado por fuzilamento por volta das 15:30h deste sábado, 17 (madrugada de domingo, 18, na Indonésia).

A informação foi confirmada pelo porta-voz da Procuradoria-Geral da Indonésia, Tony Spontana. A execução ocorreu dentro do complexo de prisões Nusakambangan, em Cilacap, a 400 km da capital Jacarta.

A família do brasileiro, que foi condenado na Indonésia por tráfico de drogas, fez a última visita a ele na prisão algumas horas antes da execução.

Marco Archer era instrutor de voo livre. Ele foi preso ao tentar entrar na Indonésia, em 2003, com 13 quilos de cocaína escondidos nos tubos de uma asa delta.

A punição para o tráfico de drogas na Indonésia é a pena de morte. A presidente Dilma Rousseff fez um apelo ao governo indonésio para poupar a vida do brasileiro, mas não conseguiu reverter a decisão.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Brasileiro condenado à morte por tráfico é fuzilado na Indonésia

15 Opiniões

  1. Jose Milton DeQuevedo disse:

    A Presidenta deveria voltar seu Olhar para os Brasileiros principalmente as nossas Crianças que estão morrendo, nesta que é uma das Guerras pais cruéis que está acontecendo no Brasil.
    E não ficar pedindo Clemência por Bandido Traficante! (Segue a Cartilha PTralha)

  2. André Luiz D. Queiroz disse:

    Elizenir,
    Eu o parabenizo pelo bom senso de suas palavras.

    Apolonio Prestes,
    Concordo plenamente; em caso de erro judicial, executada a sentença não há como voltar atrás. Além do quê, todo o aparato processual necessário é caríssimo! E a pena capital não é garantia de diminuição dos crimes passíveis dessa punição! Ela só serve mesmo é para “marketing político” (vira e mexe tem alguém que ‘levanta a bandeira’ da pena de morte como solução para violência…!), e para enriquecer advogados, tanto os de defesa quanto os de acusação!

    olbe,
    É evidente que a ‘consternação’ de Dilma Rousseff é mera formalidade, mero marketing político, nada além … Assim como também era pedra cantada que o governo indonésio não ia dar a mínima importância para o pedido de clemência feito por Dilma Rousseff às vésperas da execução (isso seria um ‘retrocesso’ na plataforma política do presidente indonésio recém-eleito…).
    Agora, quanto à cidadã indonésia que está condenada à morte na Arábia Saudita, as circunstâncias são outras: pelo divulgado: Satinah Binti Jumadi Ahmad, uma trabalhadora doméstica da Indonésia, está no corredor da morte na Arábia Saudita desde 2010, pela morte e roubo de seu empregador, um homem de 70 anos. (…) Satinah alega ter sido abusada pelo homem.

  3. Elizenir Guimarães Silva disse:

    Não vou fazer comentário , apenas compartilhar minhas condolências com a família.
    E que Deus os conforte e amenize a sua dor.

  4. olbe disse:

    Ele estava preso ha mais de 10 anos e a nossa ” presidanta “só foi pedir clemência nos últimos dias…será que ela está realmente indignada ou cumpriu uma formalidade? Eles foram inclementes mas agora estão pedindo comutação de pena de uma cidadã deles??????

  5. Apolonio Prestes disse:

    Mas Agostinho, o que vc acha do risco de erro judicial? Frequentemente se descobre que alguém que foi condenado era inocente, e se solta a pessoa da cadeia. E se mataram ela, como é que faz?

  6. Agostinho F. Portella disse:

    No Brasil ,deveria existir a pena de morte,,mas pra todos ,não só pra pobre,mas rico tambem,e politicos corruptos ,traficantes ,acredito que a marginalidade diminuiria bastante.A pessoa iria pensar duas vezes antes de cometer um delito.

  7. dragaoforte disse:

    ESTE É UM FORTE EXEMPLO DE COMO OS TRAFICANTES BRASILEIROS DEVEM SER TRATADOS DENTRO DO BRASIL inclusive…este tratamento (execução) deve ser estendido a todos os ladrões, corruPTos, – bandido bom é bandido morto…não ao tráfico…toda escória humana deve ser executada….

  8. francisco tiagode carvalho disse:

    muito lamentavel.

  9. Ludwig Von Drake disse:

    A Indonésia é um pais fortemente religioso, com presença marcante do hinduismo, islamismo, budismo, cristianismo e inclusive religiões animistas semelhantes as nossas religiões afro-brasileiras. Sendo assim, a ideia de devolver ao criador um semelhante que não agradou é sem dúvida radical, mas não deixa de fazer sentido.

  10. Roberto Henry Ebelt disse:

    Lamentável que a dilma se meta em assuntos internos de um país com o qual não tem nada a ver. E, para piorar o seu lastimável comportamento, se expõe, e ao Brasil também, para defender um traficante brasileiro.
    É impressionante a cara de pau desta mulher; não tem bom senso nem demonstra a menor vontade de ter. Está sempre na contramão. Para defender archers, desgraças e cervejós ela é sempre primeira.
    Será que ela não se cansa dela mesma?
    Provavelmente ela vai interferir novamente quando o segundo traficante brasileiro for executado na Indonésia.

  11. Vitafer disse:

    Leis frouxas e “jeitinho” é só por aqui, Sr. João. O Sr. já pensou quantos morrem por ano no Brasil por causa da droga? Entretanto, também sou contra a pena de morte, mas uma prisão dura, com trabalho para o preso sustentar a família, sim.

  12. Isam disse:

    Se é Lei da Indonésia, fazer o que? Ele sabia o que estava fazendo, pois não é criança e nem ignorante. Se não tivesse sido descoberto, quantos consumidores teriam morrido e destruído muitas famílias. Que sirva de lição para os traficantes em saber que a Indonésia não é Brasil.

  13. Valdemar Domingos ( Valsenninha) disse:

    Eu respeito a lei da Indonésia, pois o tráfico de drogas é um crime que gera muita violência no mundo todo.

  14. Luiz Ramos disse:

    A presidente ficou “indignada” com a execução !!! Terá ficado também “indignada” pelos mais de 52 mil brasileiros mortos anualmente, vítimas de mortes violentas, a maioria jovens, e muitos viciados em drogas, traficadas por semelhantes a esse meliante executado na Indonésia ??? Vamos cuidar de nossos jovens e dos nossos problemas, que são imensos.

  15. joao direnna disse:

    Lamentável que ainda existam formas como esta para coibir crimes como o tráfico de drogas. A decisão do governo da Indonésia foi muito radical e não conceder clemência ao brasileiro um segundo erro. Após 12 anos de prisão, bastava cumprir mais alguns anos VIVO.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *