Início » Internacional » Campanha para abolir armas nucleares ganha Nobel da Paz
PRÊMIO NOBEL 2017

Campanha para abolir armas nucleares ganha Nobel da Paz

Prêmio foi anunciado na manhã desta sexta em Oslo, na Noruega

Campanha para abolir armas nucleares ganha Nobel da Paz
Organização é formada por mais de 400 ONGs presentes em 101 países (Fonte: Reprodução/Reuters)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Campanha Internacional para a Abolição das Armas Nucleares (ICAN, na sigla em inglês) ganhou nesta sexta-feira, 6, o Nobel da Paz 2017.

A organização, que é formada por mais de 400 ONGs presentes em 101 países, foi escolhida por seu trabalho em busca de um pacto mundial que proíba o uso de armas nucleares.

O Comitê Nobel norueguês ressaltou que “as armas nucleares representam uma ameaça constante para a humanidade e para toda a vida na Terra”.

A líder da ICAN, Beatrice Fihn, afirmou que o presidente dos EUA, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-Un, devem saber que armas nucleares são ilegais. “A ameaça de usar armas nucleares é ilegal. Ter armas nucleares, desenvolver armas nucleares é ilegal. Eles precisam parar”, disse Beatrice em mensagem aos dois líderes.

Em entrevista à Reuters, a porta-voz da ICAN, Daniela Varano, afirmou que a organização ficou muito feliz com a premiação. “Estamos entusiasmados, esta é uma ótima notícia. É um grande reconhecimento para o trabalho que fizeram os ativistas ao longo dos anos e especialmente o Hibakusha (como são chamadas as pessoas afetadas pelas bombas atômicas no Japão). Esse testemunho foi crítico, crucial e para um sucesso tão surpreendente”, ressaltou.

No ano passado o Nobel da Paz foi entregue a Juan Manuel Santos, presidente da Colômbia, pelo esforço de pacificação do país.

Fontes:
G1 - Campanha Internacional para a Abolição das Armas Nucleares ganha Nobel da Paz 2017

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *