Início » Internacional » Canadá e Filipinas chegam a acordo sobre lixo
INTERNACIONAL

Canadá e Filipinas chegam a acordo sobre lixo

Duterte ordenou envio compulsório do lixo ao Canadá, mas governos chegaram a acordo diplomático. Quase 70 contêineres canadenses estão nos portos filipinos

Canadá e Filipinas chegam a acordo sobre lixo
Contêineres de lixo estavam nos portos filipinos desde 2014 (Foto: Carlos H. Conde/Twitter)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Os governos das Filipinas e do Canadá chegaram a um acordo para resolver a situação do lixo canadense que se encontra parado em portos filipinos. O caso se prolonga desde 2014, gerando tensão entre os países. Ao todo, 69 contêineres com lixo canadense estão nas Filipinas.

Todo o lixo será retirado até o final de junho, pela empresa Bolloré Logistics Canada, segundo informou o Ministério do Meio Ambiente e Mudança Climática do Canadá, através de um comunicado, na última quarta-feira, 22. Todos os custos com o transporte serão assumidos pelo governo canadense.

“O Canadá tem o prazer de anunciar que assinou um contrato para trazer os resíduos de volta e garantir sua eliminação segura e ambientalmente correta. O Canadá alterou seus regulamentos para evitar que isso aconteça novamente e está procurando maneiras de responsabilizar as partes responsáveis”, afirmou a ministra do Meio Ambiente, Catherine McKenna.

Entre 2013 e 2014, a empresa canadense Chronic Inc. enviou 103 contêineres de lixo para os portos filipinos. Os resíduos foram classificados como plástico pela companhia, o que se adequaria às regulamentações canadenses. No entanto, foi constatada uma mistura de plástico com papel, metal e lixo doméstico, o que fere as regras filipinas. Ao todo, 34 contêineres foram tratados nas Filipinas, enquanto 69 retornarão ao Canadá.

Em 2016, a Justiça das Filipinas ordenou que a empresa levasse de volta o lixo canadense, mas a companhia não cumpriu a ordem judicial. Devido a isso, a tensão entre os países se elevou, até que, recentemente, foi constituído um grupo de trabalho binacional para lidar com a situação.

Segundo a agência de notícias Al Jazeera, o governo filipino acusou o Canadá de não cumprir o prazo, que venceu no dia 15 de maio, para retirar os contêineres. O fato irritou o presidente filipino, Rodrigo Duterte, que convocou seu embaixador e cônsules do Canadá, retirando-os do país. Em abril, o chefe de Estado já havia falado em “declarar guerra” ao Canadá por causa do lixo.

A irritação culminou em uma ordem de Duterte, feita na última quarta-feira, mandando que uma companhia de navegação fosse contratada e o lixo fosse levado para o Canadá. Caso o país americano não aceitasse receber os resíduos, o lixo seria despejado nas águas canadenses. No entanto, com o acordo, a tensão deve diminuir.

“Para evitar futuras exportações de tal material, o Canadá emendou as Regulamentações de Exportação e Importação de Resíduos Perigosos e Materiais Perigosos Recicláveis ​​em 2016. As alterações agora se aplicam a resíduos controlados ou proibidos no país de importação; consequentemente, o envio para as Filipinas em 2013 e 2014 seria proibido hoje”, concluiu o comunicado canadense.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *