Início » Internacional » Carles Puigdemont deixa prisão na Alemanha
EM LIBERDADE

Carles Puigdemont deixa prisão na Alemanha

Ex-líder catalão pagou fiança no valor de 75 mil euros e vai responder em liberdade pelos crimes de rebelião e desvio de dinheiro público

Carles Puigdemont deixa prisão na Alemanha
Puigdemont vai morar em Berlim enquanto aguarda decisão sobre processo de extradição (Foto: Twitter/KRLS)

O líder catalão Carles Puigdemont, ex-presidente da Generalitat, como é chamado o governo catalão, deixou a prisão nesta sexta-feira, 6. Ele estava preso desde o último dia 25 de março pelos crimes de rebelião e desvio de dinheiro público.

Na última quinta-feira, 5, a Justiça alemã já tinha informado que o líder catalão poderia esperar o julgamento de seu processo em liberdade desde que cumprisse os requisitos a ele determinados. Na noite de quinta-feira, a Assembleia Nacional Catalã (ANC) informou que já tinha sido feito o pagamento da fiança de Puigdemont, sob o valor de 75 mil euros (cerca de R$ 305 mil).

Após deixar a cadeia, Puigdemont agradeceu o apoio que recebeu de diferentes partes do mundo, principalmente pelas redes sociais, que estavam sendo mantidas pela sua equipe. Através do Twitter, o líder catalão informou que está a caminho de Berlim, onde vai morar enquanto aguarda a decisão da Justiça alemã sobre o pedido de extradição.

O líder catalão, que estava vivendo exilado, foi preso no último dia 25 de março na cidade de Schleswig, quando tentava chegar de carro à Bélgica. Desde que foi preso, depois de cruzar a fronteira com a Dinamarca, Puigdemont estava sendo mantido na cidade alemã de Neumünster.

A Justiça alemã informou, também na última quinta-feira, que não poderia julgar Puigdemont pelo crime espanhol de “rebelião”, pois não está previsto no código penal da Alemanha. Dessa forma, os promotores tentaram adequar a infração a uma lei similar. No entanto, a legislação equivalente alemã prevê o uso de violência para contrariar as autoridades, o que não ocorreu.

Sendo assim, o pedido de extradição da Espanha será baseado apenas no crime de desvio de dinheiro público. Porém, os espanhóis não pareceram satisfeitos com a decisão da Justiça alemã de colocar Puigdemont em liberdade. O Tribunal Supremo da Espanha afirmou que pretende consultar o Tribunal de Justiça Europeu sobre a decisão judicial da Alemanha.

Segundo informou o jornal Globo, Puigdemont, em sua saída da penitenciária, criticou a postura opressiva que está sendo adotada pelo governo da Espanha na perseguição de líderes catalães. Ao todo, nove integrantes, entre eles seis ex-ministros catalães, do movimento separatista da Catalunha estão presos na Espanha. Outros três, que estavam em uma prisão da Bélgica, foram colocados em liberdade condicional na última quinta-feira.

“É uma vergonha para a Europa ter presos políticos. A luta não é interna, pois também afeta todos os cidadãos europeus. A época do diálogo chegou e só recebemos resposta repressiva. É hora de fazer política, não há desculpas. Apelamos ao diálogo durante anos e obtivemos apenas violência e repressão como resposta”, afirmou Puigdemont ao deixar a prisão. O ex-presidente da Generalitat conversará com a imprensa às 18h no horário local (13h de Brasília).

A porta-voz do governo da Alemanha, Ulrike Demmer, reforçou, nesta sexta-feira, que os alemães não vão interferir na decisão da Justiça sobre o caso de Puigdemont. Além disso, Demmer afirmou que as relações entre Espanha e Alemanha continuam intactas, sem interferência do caso Puigdemont.

Carles Puigdemont passou a ser perseguido pela Justiça espanhola após a tentativa frustrada de independência da Catalunha, em outubro de 2017. Na época, o governo espanhol interviu na região e impediu que a Catalunha se tornasse um Estado independente.

Fontes:
DW-Puigdemont deixa prisão na Alemanha
G1-Puigdemont deixa prisão alemã e pede abertura de diálogo com autoridades espanholas

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *