Início » Internacional » Carlos Ghosn deixa prisão em Tóquio
EX-PRESIDENTE DA NISSAN

Carlos Ghosn deixa prisão em Tóquio

Após pagar a fiança de 1 bilhão de ienes, o ex-presidente da Nissan deixou a prisão após mais de 100 dias preso e aguardará julgamento em liberdade

Carlos Ghosn deixa prisão em Tóquio
'Sou inocente e estou totalmente empenhado em me defender', afirmou Ghosn (Foto: Wikipédia)

Após a aprovação de fiança de um tribunal de Tóquio, o ex-presidente da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi Carlos Ghosn deixou a prisão na última quarta-feira, 6, após mais de 100 dias detido. O franco-brasileiro foi acusado de fraude fiscal e utilização de verbas do grupo para benefício próprio.

Em um dos processos, Ghosn também foi denunciado por ocultar salários para burlar as leis de instrumentos financeiros. O ex-presidente deixou a Casa de Detenção às 16h32 (4h32, no horário de Brasília) e foi direto para o escritório de seu advogado.

A condição da fiança foi um caso extremamente raro no Japão, visto que, o réu não confessou seus crimes. De acordo com a agência de notícias Nikkie, apenas 30% dos réus tiveram esse tipo de direito. Ghosn ficará em liberdade até seu julgamento, que poderá levar alguns meses.

Apesar de ter sido libertado com a fiança de 1 bilhão de ienes, aproximadamente US$ 9 milhões, Ghosn possui uma série de restrições a serem seguidas enquanto aguarda o julgamento. Entre elas, foi definido que o ex-executivo não deve deixar o Japão, ter vigilância eletrônica em sua casa, não poderá entrar em contato com envolvidos no caso ou acessar a internet.

Ghosn se tornou diretor da montadora em 1999, tornando-se presidente da Nissan anos depois. No ano passado, Ghosn foi dispensado do cargo de presidente da Nissan, além de ter sido demitido da Mitsubishi e ter solicitado a dispensa da Renault. No entanto, o executivo continua no conselho das três empresas. Até a presente data, Ghosn nega todas as acusações.

“Sou inocente e estou totalmente empenhado em me defender com vigor em um julgamento justo contra essas acusações sem mérito e infundadas”, disse em comunicado divulgado na véspera de ser solto”, afirmou o ex-presidente.

Fontes:
G1-Carlos Ghosn deixa prisão após mais de 100 dias detido em Tóquio

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *