Início » Internacional » Casa Branca restringe credenciais de assessor e genro de Trump
ESTADOS UNIDOS

Casa Branca restringe credenciais de assessor e genro de Trump

O genro do presidente americano tinha acesso irrestrito a todos os dados, mesmo que a sua credencial ainda tivesse caráter provisório

Casa Branca restringe credenciais de assessor e genro de Trump
Jared Kushner é marido de Ivanka Trump, filha do presidente Donald Trump (Foto: Flickr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Casa Branca decidiu restringir as credenciais de segurança do assessor e genro do presidente Donald Trump, Jared Kushner. A informação foi divulgada na última terça-feira, 27, pela imprensa dos Estados Unidos. O rebaixamento de Kushner ocorreu na última sexta-feira, 23, quando recebeu um comunicado que diminuiu o seu nível de acesso.

O genro do presidente americano tinha acesso irrestrito a todos os dados, mesmo que a sua credencial do nível “top secret” – que só é concedida depois que o Departamento de Justiça faz a checagem de antecedentes – fosse provisória. Além de Kushner, todos os assessores da Casa Branca que não tinham autorização permanente tiveram as credenciais rebaixadas.

Abbe Lowell, advogado de Kushner, garantiu que o genro de Donald Trump continuará fazendo o seu trabalho, com a alteração da credencial não afetando “a habilidade do senhor Kushner”. Já um porta-voz do assessor afirmou que dezenas de pessoas também estão com o processo da credencial atrasado, mas “que é comum que essas análises durem tanto tempo quando se trata de uma nova gestão”.

Sarah Sanders, porta-voz da Casa Branca, disse na última terça-feira, 27, que não comentaria sobre o assunto, mas afirmou que Kushner é “um valioso membro da equipe”.

O rebaixamento das credenciais ocorreu depois que o chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly, decidiu rever as concessões de autorização dentro do governo americano, após a demissão de Rob Porter, um ex-assessor de Donald Trump acusado de violência doméstica.

Dessa forma, Kelly já havia anunciado que iria revogar as autorizações “top secret” provisórias antes do início de junho. “Vou deixar o general Kelly tomar esta decisão, e ele vai fazer o que é certo para o país. Não tenho dúvidas de que ele tomará a decisão correta”, afirmou o presidente Trump na época.

Ainda não se sabe o porquê da checagem de antecedentes do genro de Trump ainda não ter sido concluída, mas Kushner já havia se envolvido em polêmicas em 2017 quando admitiu que havia se reunido com autoridades russas durante a campanha eleitoral. O assessor chegou a prestar depoimento em comitês de inteligência do Congresso, que investigam a possível interferência russa nas eleições, mas negou ter feito “contatos inadequados” com a Rússia.

Fontes:
DW - Casa Branca restringe credenciais de genro de Trump

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *