Início » Internacional » Casal Turpin é condenado à prisão perpétua
ESTADOS UNIDOS

Casal Turpin é condenado à prisão perpétua

Casal foi preso em janeiro de 2018 por manter 13 filhos presos em cativeiro na Califórnia. Depois de 25 anos de cárcere, o casal pode recorrer à liberdade condicional

Casal Turpin é condenado à prisão perpétua
Filhos revelaram ter perdoado os pais (Foto: Riverside County Sheriff's Department)

O casal Turpin, que ganhou as manchetes em janeiro de 2018 por manter seus 13 filhos presos em cativeiro, foi condenado à prisão perpétua. A sentença foi anunciada na última sexta-feira, 19. Depois de 25 anos de cárcere, o casal pode recorrer à liberdade condicional.

David Allen Turpin, de 57 anos, e Louise Ann Turpin, de 50, foram condenados pela tortura de 12 dos seus 13 filhos. Eles privavam as crianças e jovens de sono, espancando-os e deixando-os passar fome. No julgamento, o casal pediu perdão e declarou amor profundo pelos filhos.

“Suas vidas foram permanentemente alteradas. […] Na medida em que prosperarem a partir de hoje, não será por causa de vocês dois, mas apesar de vocês dois”, afirmou o juiz Bernard J. Schwartz, que classificou as crianças como “um presente” e categorizou o tratamento dado pelo casal Turpin de “egoísta, cruel e desumano”.

O julgamento ocorreu no Tribunal Superior do Condado de Riverside, na Califórnia, nos Estados Unidos. Quatro dos filhos participaram da audiência e fizeram declarações – dois deles através de intermediários. Apesar de admitirem que perdoavam e amavam seus pais, eles também destacaram que eram assombrados pelos abusos que tinham sofrido.

“Eu amo meus pais e os perdoei por muitas das coisas que eles fizeram conosco”, disse um dos jovens. “Acredito com todo meu coração que nossos pais fizeram o melhor possível para criar todos os 13 de nós. Eles queriam nos dar uma boa vida e fizeram tudo o que podiam para nos proteger. […] Eu sinto que 25 anos é muito longo”, destacou uma das filhas. Nenhum dos jovens teve o nome revelado.

Alguns detalhes do cárcere foram revelados na última sexta-feira. Uma das filhas afirmou que as crianças eram algemadas porque os pais tinham medo que elas consumissem muito açúcar e cafeína. Outro jovem afirmou que a casa era muito religiosa, e que os filhos acreditavam que era vontade de Deus que aquilo estivesse acontecendo. Outro dos filhos revelou que os pais começaram a lecionar em casa porque foram criticados por terem tantos filhos.

“Pode ter sido ruim, mas me fortaleceu”, falou uma das filhas. “Eu sou uma lutadora. Eu sou forte”, acrescentou a jovem, que agora está na faculdade. Já um dos rapazes, que estuda engenharia de software também na faculdade, revelou ter aprendido a andar de bicicleta, destacando que, às vezes, faz longos percursos porque “gosta muito disso”.

Aos prantos, David Turpin afirmou ao tribunal que nunca pretendeu causar “qualquer dano” aos filhos. “Sinto falta de todos os meus filhos e estarei orando por eles”. Já Louise Turpin, também chorando, disse que só quer o melhor para os filhos, destacando que queria abraça-los.

O cárcere privado das crianças e jovens, que têm idades entre 2 e 29 anos, foi revelado em janeiro de 2018, quando uma das meninas conseguiu fugir da casa, no subúrbio de Los Angeles, e ligar para a polícia. Apesar de ter 17 anos, sua voz parece de uma menina mais nova. Os promotores disseram que o seu desenvolvimento foi prejudicado pelos anos de abusos. Os maus-tratos, inclusive, deixaram duas das filhas do casal incapazes de engravidar.

Leia mais: Filhos do casal Turpin têm sinais de deficiência cognitiva

Leia mais: O que se sabe sobre a família Turpin

Fontes:
The New York Times-Couple Who Tortured 12 Children in Their California Home Are Sentenced to Life
El País-Prisão perpétua para os pais da ‘casa dos horrores’ da Califórnia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *