Início » Internacional » Catalunha elege novo chefe de governo separatista
NOVO GOVERNO

Catalunha elege novo chefe de governo separatista

Indicado pelo ex-líder catalão exilado Carles Puigdemont, o separatista Quim Torra é eleito para presidir a Generalitat – como é chamado o governo da região

Catalunha elege novo chefe de governo separatista
Quim Torra foi eleito presidente da Generalitat com 66 votos a seu favor (Foto: Wikimedia)

Com apenas um voto de diferença, o Parlamento da Catalunha elegeu o separatista Quim Torra, de 55 anos, para o cargo de presidente da Generalitat – como é chamado o governo regional catalão. A votação ocorreu na última segunda-feira, 14, com 66 votos a favor de Torra e 65 contra, além de quatro abstenções.

Os votos que elegeram Torra foram dados por parlamentares de partidos separatistas “Juntos pela Catalunha” e “Esquerda Republicana da Catalunha” (ERC). Já os 65 votos contrários ao novo chefe de governo foram dados por deputados do “En Comú-Podem”, “Ciudadanos”, “Partido Popular” e “Partido Socialista da Catalunha”.

Os políticos do “Candidatura de Unidade Popular” (CUP), de extrema esquerda, se abstiveram da votação para não “bloquear a formação de um novo governo”. No entanto, apesar de pró-independência, o partido prometeu fazer oposição a Torra, caso o governo regional não avance na construção de medidas republicanas.

Torra foi indicado pelo ex-presidente exilado Carles Puigdemont, a quem se refere como “presidente legítimo”. Nesta terça-feira, 15, Torra deve viajar a Berlim, na Alemanha, onde Puigdemont está esperando o julgamento de um mandato europeu de prisão expedido pela Justiça da Espanha.

Puigdemont fez questão de parabenizar Torra por sua vitória nas eleições. Através das redes sociais, o ex-chefe de governo catalão chamou seu sucessor de “excelentíssimo presidente da Generalitat” e destacou todo o seu “carinho e apoio” ao novo governo regional.

Assim que foi eleito, Torra admitiu que vai criar um conselho de Estado no exterior, juntamente com Puigdemont. Além disso, Torra defendeu a criação de uma Assembleia Constituinte para discutir uma possível Constituição para uma futura República catalã.

Com isso, a expectativa é de que a Catalunha seguirá lutando pela sua independência, conforme o novo líder catalão indicou ao afirmar que vai “construir um Estado independente em forma de República”. Por outro lado, Torra se mostra cauteloso, afirmando que “é preciso aprender com os erros”. A afirmação foi interpretada como uma referência à independência fracassada aprovada pelo Parlamento catalão em outubro do ano passado.

No entanto, o governo da Espanha parece que vai continuar observando a região de perto. O presidente espanhol, Mariano Rajoy, disse que a intenção é manter uma relação de “entendimento e concórdia”, mas admitiu não ter gostado do que tem ouvido sobre Quim Torra. Porém, Rajoy garantiu que não julgará o novo líder catalão pelas palavras, mas pelas atitudes.

Desde outubro do ano passado, a Catalunha está sob uma intervenção federal do governo espanhol devido ao fracasso do movimento separatista liderado por Puigdemont. A expectativa era de que, com a formação do novo Parlamento, em dezembro, e a eleição do novo chefe de governo, a intervenção chegasse ao fim, o que deve ocorrer nos próximos dias.

A oposição ao novo governo catalão, por sua vez, já se movimenta para que o artigo 155 da Constituição espanhola, que permite a intervenção, siga sendo aplicado. Baseando-se em afirmações antigas de Torra, o líder do partido “Cidadãos”, de centro-direita, Inés Arrimadas, afirmou que o novo presidente regional “defende a xenofobia, defende uma identidade excludente”.

Depois que a intervenção foi oficializada, a Justiça espanhola prendeu alguns dos líderes do movimento separatista catalão, o que obrigou Puigdemont, até então presidente da Generalitat, a se exilar no exterior. Ao todo, nove dirigentes separatistas estão provisoriamente presos e outros sete, entre eles Puigdemont, estão exilados. Além disso, começou a ser aplicada diretamente na Catalunha a Constituição da Espanha, suspendendo algumas leis regionais em vigor.

Fontes:
DW-Catalunha elege novo presidente separatista
El País-Catalunha elege outro presidente independentista e prolonga queda de braço
G1-Separatista Quim Torra é eleito novo presidente da Catalunha

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *