Início » Internacional » China diz que não cederá uma polegada de seu território
DISPUTA TERRITORIAL

China diz que não cederá uma polegada de seu território

Em encontro com o secretário de Defesa dos EUA, Xi Jinping promete defender a soberania de Pequim na disputa do Mar da China Meridional

China diz que não cederá uma polegada de seu território
Disputa na região se tornou um ponto nevrálgico da relação entre EUA e China (Foto: Xinhua/Li Gang)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente da China, Xi Jinping, afirmou ao secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, que Pequim não está disposta a ceder uma polegada sequer das áreas que considera seu território na disputa do Mar da China Meridional.

“Nossa postura é firme e clara quanto à soberania da China e a integridade de seu território. Nenhuma polegada repassada por ancestrais pode ser perdida, uma vez que não queremos nada de outros”, disse o presidente chinês, segundo noticiou a agencia estatal de notícias chinesa Xinhua.

A afirmação foi feita durante um encontro entre Xi Jinping e Mattis, que chegou a Pequim nesta quinta-feira, 28, para debater o estreitamento de laços entre EUA e China, o que inclui as relações militares. Durante o encontro, Xi Jinping também classificou a relação entre EUA e China como uma das mais importantes do mundo e disse que os laços entre os dois países contribuem para a paz mundial e regional.

Nos últimos anos, a disputa territorial no Mar da China Meridional se tornou um ponto nevrálgico da relação entre Washington e Pequim. A China disputa com vizinhos menores – como as Filipinas, Indonésia, Malásia e Taiwan – a soberania em relação a águas cruciais para o comércio global, ricas em espécies de peixes e corais, que também guardam potenciais reservas de óleo e gás.

Para garantir a região, o governo de Pequim vem alocando bases militares em ilhas disputadas e construindo ilhas artificiais para expandir sua presença. Os EUA acusam a China de militarizar a disputa. No início deste mês, por exemplo, Mattis acusou a China de promover a intimidação no Mar da China Meridional, numa postura “que está em contraste com a política de abertura dos EUA” e “coloca em questionamento os objetivos mais amplos da China”.

Os comentários de Mattis vieram na esteira de uma série de eventos que destacam a tensão entre as duas maiores economias do mundo em relação ao território disputado. Em maio,

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site