Início » Internacional » China força milhões a baixar app que promove Xi Jinping
‘ESTUDE A GRANDE NAÇÃO’

China força milhões a baixar app que promove Xi Jinping

Software chamado 'Estude a Grande Nação' é considerado a mais recente tentativa de solidificar o controle de Xi Jinping sobre a China

China força milhões a baixar app que promove Xi Jinping
Mídia estatal afirma que aplicativo tem mais de 100 milhões de usuários (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O governo da China está forçando milhões de pessoas a baixar um aplicativo promovendo o presidente Xi Jinping e seu Partido Comunista, segundo relatos. Dezenas de milhões de pessoas usam o aplicativo “Estude a Grande Nação” (Xuexi Qiangguo, no original), que permite aos usuários ganhar pontos acompanhando notícias sobre o chefe de Estado, como assistir a vídeos de suas visitas internacionais ou responder perguntas sobre políticas econômicas.

Críticos alertam que a popularidade do aplicativo é projetada por funcionários do Partido Comunista, que pressionam os cidadãos a usar o aplicativo e punem aqueles que o ignoram. “Estudar a Grande Nação”, que é um trocadilho com o nome de Xi Jinping (Xuexi pode ser lido como “Estudo Xi”), foi desenvolvido pelo gigante de tecnologia Alibaba e lançado no início deste ano.

Desde então, tornou-se o aplicativo mais baixado para dispositivos da Apple no país, superando o aplicativo de mensagens WeChat e o aplicativo de mídia viral TikTok, com a mídia estatal afirmando ter mais de 100 milhões de usuários registrados.

O aplicativo foi comparado ao “Pequeno Livro Vermelho” de Mao Tsé-Tung , que foi amplamente distribuído durante a Revolução Cultural das décadas de 1960 e 1970. “Ele está usando novas mídias para fortalecer a lealdade a ele”, disse Wu Qiang, analista político em Pequim, ao jornal New York Times.

Milhares de funcionários do Partido Comunista foram ordenados a garantir que os cidadãos usem o aplicativo, com escolas criticando alunos com pontuações baixas e empresas classificando os funcionários com base em seu uso. Muitos empregadores supostamente exigem que os funcionários enviem capturas de tela diárias para documentar seu progresso no aplicativo ou deduzir o pagamento se o aplicativo não for usado com frequência.

“É um exemplo perfeito de propaganda na era Xi […] que atrai a grande população online da China”, disse Manya Koetse à AFP em fevereiro.

Koetse estuda tendências sociais na China como editora do What´s on Weibo, baseado no popular site de mídia social Sina Weibo. O aplicativo é considerado a mais recente tentativa de solidificar o controle de Xi sobre a China.

Xi é considerado um dos mais poderosos líderes chineses desde Mao e pode governar o país indefinidamente – o Partido Comunista removeu os limites do mandato presidencial em março de 2018. A teoria política do presidente, conhecida como Xi Jinping Thought, foi oficialmente incorporada à Constituição do Partido Comunista da China em 2017, colocando-o entre os líderes mais importantes do país.

Esforços para reprimir as críticas nos últimos anos incluíram a proibição de termos de busca relacionados à dissidência política e a proibição de “Winnie the Pooh” (Ursinho Pooh, em português), devido a memes comparando o personagem a Xi.

Não se sabe até que ponto o governo pode rastrear usuários no “Estude a Grande Nação”, embora o aplicativo exija um número de celular para se registrar e um número de identificação nacional para alguns recursos. “Você não pode desviar a atenção dele”, disse Haiqing Yu, um professor australiano que estuda mídia chinesa, ao New York Times. “É um tipo de vigilância digital. Isso traz a ditadura digital para um novo nível”.

Fontes:
Independent-China ‘forces millions of people’ to download app and earn points by following President Xi Jinping news

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *