Início » Economia » China quer extradição de acusados de corrupção que fugiram do país
Anticorrupção

China quer extradição de acusados de corrupção que fugiram do país

Membros do governo têm se esforçado para convencer os países estrangeiros a extraditar os chineses, que fugiram com seus ganhos ilícitos

China quer extradição de acusados de corrupção que fugiram do país
Política anticorrupção é a mais intensa e contínua na história da China comunista (Reprodução/Wikipedia)

“As montanhas são altas; o imperador está longe”, diz um provérbio chinês que sempre reconfortou os burocratas, que lidam de uma maneira irresponsável ou desonesta com a lei em lugares distantes do país. Mas atualmente a distância não é suficiente para proteger da impunidade. Os que procuram a proteção adicional de uma jurisdição estrangeira são, com frequência, chamados de “funcionários nus”. A expressão descreve pessoas que levaram as famílias e transferiram os bens para o exterior, com o objetivo de acobertar suas atividades ilícitas. Agora, no entanto, as autoridades chinesas encarregadas de combater a corrupção estão tentando estender seu âmbito de ação ao exterior.

Desde o ano passado, como parte de um trabalho mais intenso e contínuo de combate à corrupção na história da China comunista, os membros do governo têm se esforçado para convencer os países estrangeiros a extraditar os chineses, que fugiram com seus ganhos ilícitos. Em 22 de abril eles divulgaram uma lista de cem pessoas procuradas com fotografias, como parte de uma nova operação chamada Sky Net. A lista foi compilada pelo Comitê Central de Inspeção Disciplinar (CCID), um órgão do Partido Comunista chinês, cujos agentes com frequência prendem suspeitos em prisões secretas e os torturam. “Iremos capturá-los em qualquer lugar onde estejam”, disse Fu Kui, um membro do CCID, à imprensa estatal. A operação envolve a participação de outros órgãos públicos como a polícia, o Banco Central e o Ministério das Relações Exteriores.

Entre os fugitivos procurados, para quem a Interpol emitiu mandados de prisão, 48 foram funcionários graduados em seus postos de trabalho. Um deles era vice-diretor de uma empresa de construção em uma província acusado de fugir para os EstadosUnidos com 250 milhões de iuanes (US$ 40 milhões) em fundos desviados. Outro era um funcionário do departamento financeiro de um distrito que, supostamente, transferiu 94 milhões de iuanes para Cingapura. Mas as autoridades anticorrupção enfrentam um problema grave: os 39 países com os quais a China tem acordos de extradição não incluem os Estados Unidos, Austrália e Canadá, os lugares preferidos dos fugitivos corruptos.

Fontes:
Economist-Not so far away

1 Opinião

  1. carlos henrique joppert disse:

    Gostaria que no Brasil fosse assim

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *