Início » Internacional » Cientistas anunciam cura de bebê com vírus da Aids
Caso pioneiro

Cientistas anunciam cura de bebê com vírus da Aids

Descoberta pode abrir pode caminho para a erradicação da infecção por HIV entre crianças

Cientistas anunciam cura de bebê com vírus da Aids
Virologista Deborah Persaud apresentou a descoberta durante uma conferência em Atlanta (Fonte: Reprodução/Agência de Notícias da Aids)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Cientistas dos EUA anunciaram neste domingo, 3, que, pela primeira vez, um bebê que nasceu com o vírus HIV foi curado após um tratamento precoce com o coquetel antirretroviral. A expectativa é de que a descoberta possa abrir caminho para a erradicação da infecção por HIV entre crianças.

Leia também: Pesquisa relaciona Aids à infidelidade

Trata-se do primeiro relato em todo o mundo da chamada “cura funcional” de uma criança, quando uma pessoa atinge a remissão. Nesse estágio, não é necessário o uso de medicamentos e exames de sangue não revelam sinais de que o vírus esteja se replicando.

Os cientistas ainda precisam realizar mais testes para descobrir se o tratamento teria o mesmo efeito em outras crianças. “Essa é uma prova de conceito que o HIV pode ser potencialmente curável em crianças”, disse a virologista Deborah Persaud, da Universidade Johns Hopkins, de Baltimore, que apresentou a descoberta durante uma conferência em Atlanta.

Terapia suspensa

Os médicos não revelaram a identidade do bebê, afirmando apenas que se trata de uma menina. A mãe da criança não sabia que estava infectada durante a gravidez.

Os cientistas acreditam que a cura do bebê foi desencadeada pelo uso precoce do tratamento antirretroviral. A criança recebeu três drogas anti-HIV quando tinha apenas 30 horas de vida. O vírus se tornou indetectável quando o bebê completou 29 dias de vida.

A menina recebeu tratamento padrão até completar 18 meses. Posteriormente, deixou de comparecer às consultas por 10 meses, período no qual, segundo a mãe, não recebeu qualquer medicação. Ao voltar a ser consultada, testes revelaram que não havia níveis detectáveis de HIV, e os médicos resolveram suspender a terapia antirretroviral.

Fontes:
Estadão - Médicos dizem ter curado bebê com HIV

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *