Início » Internacional » Cientistas encontram indícios de água líquida em Marte
DESCOBERTA

Cientistas encontram indícios de água líquida em Marte

Dados apontam a existência de uma área de 20 km de água líquida, localizada a cerca de 1,5 km abaixo de uma camada de gelo

Cientistas encontram indícios de água líquida em Marte
Anteriormente, outros elementos faziam os cientistas acreditarem que poderia haver água no planeta (Foto: ESA/ATG medialab)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um estudo de pesquisadores italianos da Agência Espacial Europeia (ESA) afirma que foram encontrados indícios de água liquida sob camadas de gelo em Marte, na forma de um lago. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira, 25.

Anteriormente, cientistas já suspeitavam que poderia haver água no planeta. No estudo atual, publicado na revista Science, os pesquisadores destacam que “a presença de água líquida na base das calotas polares de Marte é suspeita há muito tempo, mas não observada”.

“A presença de água líquida na base das calotas polares de Marte foi levantada como hipótese pela primeira vez há mais de 30 anos, e tem sido inconclusivamente debatida desde então”, destaca a pesquisa. Porém, novas técnicas com o Radar Avançado de Marte para Subsuperfície e Ionosfera (Marsis), os pesquisadores conseguiram coletar novas informações.

“Tivemos de criar um novo modo de operação para contornar alguns processamentos internos e disparar uma taxa de amostragem mais alta e, assim, melhorar a resolução da área de cobertura do nosso conjunto de dados: agora vemos coisas que simplesmente não eram possíveis antes”, explicou Andrea Cicchetti, gerente de operações da Marsis.

Segundo informações da ESA, é possível encontrar evidências em todo o planeta sobre o passado rico em água de Marte. No entanto, devido às mudanças climáticas no planeta ao longo de 4,6 bilhões de anos, seria quase impossível existir água ainda em sua superfície, fazendo com que os cientistas passassem a olhar para o subsolo.

Usando o Marsis, os pesquisadores investigaram uma área de 200 quilômetros de Planum Australe, no sul do planeta. Com os dados coletados entre maio de 2012 e dezembro de 2015, foi possível notar fortes evidências de presença de água líquida sob camadas de gelo em Marte.

“Esta anomalia de subsuperfície em Marte tem propriedades de radar que combinam água ou sedimentos ricos em água”, aponta Roberto Orosei, o principal autor do estudo.

Foto: ESA/Twitter

Foto: ESA/Twitter

Os cientistas acreditam que a área de água líquida, que fica cerca de 1,5 km abaixo das camadas de gelo, tenha 20 quilômetros de largura. Apesar de só ter identificado uma área, por enquanto, os cientistas afirmam que “não há razão para concluir que a presença de água subterrânea em Marte esteja limitada a um único local”.

“Esta é apenas uma pequena área de estudo; É uma perspectiva empolgante pensar que poderia haver mais desses bolsões subterrâneos de água em outros lugares, ainda a serem descobertos”, afirmou Orosei.

Os cientistas compararam a descoberta da água em Marte com o Lago Vostok, descoberto quatro quilômetros abaixo do gelo na Antártica. Apesar da nova descoberta, os pesquisadores afirmam que ainda não é possível confirmar se existiu vida no planeta.

 

Leia também: Nasa encontra evidências de vida em Marte no passado
Leia também: Nasa lança primeira missão para estudar interior de Marte

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *