Início » Internacional » Civis enfrentam ‘desastre humanitário’ em Fallujah, diz ONG
IRAQUE

Civis enfrentam ‘desastre humanitário’ em Fallujah, diz ONG

Há cerca de três semanas forças pró-governo iniciaram uma ofensiva na cidade iraquiana

Civis enfrentam ‘desastre humanitário’ em Fallujah, diz ONG
A fuga dos civis é impedida pelo grupo radical Estado Islâmico (Fonte: Reprodução/AP)

O Conselho Norueguês para os Refugiados (CNR) disse que os civis enfrentam um “desastre humanitário” em Fallujah, na região oeste do Iraque.

Leia também: Estado Islâmico executa civis que tentam fugir de Fallujah
Leia também: Civis são usados como escudo humano pelo Isis em Fallujah

Há cerca de três semanas forças pró-governo iniciaram uma ofensiva na cidade. A ONG CNR afirmou que os civis que continuam retidos pelos combates e os campos de refugiados precisam de ajuda.

De acordo com Jan Egeland, secretário-geral do CNR, há “um desastre humanitário dentro de Fallujah e outro desastre em curso nos campos […] Milhares de pessoas em fuga do fogo cruzado depois de meses de cerco e à beira da fome precisam de ajuda e cuidados, mas nossas reservas devem acabar em breve. A comunidade humanitária precisa de financiamento imediato para impedir um desastre completamente evitável diante de nossos olhos”.

Pelo menos 48 mil pessoas deixaram suas casas, principalmente na periferia de Fallujah, desde o início da ofensiva das forças pró-governo, segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM). Há ainda milhares de pessoas retidas no centro da cidade.

A fuga dos civis é impedida pelo grupo radical Estado Islâmico (EI) com bombas às margens das estradas e homens armados. Dezenas de civis foram mortos nos últimos dias por membros do EI.

O Exército do Iraque conseguiu abrir um corredor para facilitar a passagem dos civis em fuga na última semana, mas alguns bairros de Fallujah continuam isolados. Alguns homens que conseguiram fugir da cidade denunciaram abusos e torturas.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *