Início » Internacional » Colombianos dizem ‘não’ ao acordo de paz com as FARC
PLEBISCITO

Colombianos dizem ‘não’ ao acordo de paz com as FARC

Últimas pesquisas apontaram para a vitória do 'sim' com uma vantagem considerável

Colombianos dizem ‘não’ ao acordo de paz com as FARC
Presidente da Colômbia e líder das FARC assinaram o acordo no último dia 26 (Fonte: Reprodução/Agência Lusa/EPA/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Em uma votação apertada e contrariando as expectativas, os colombianos rejeitaram o acordo de paz entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) em um plebiscito realizado neste domingo, 2.

Leia também: FARC iniciam entrega de explosivos à ONU

Com 99,8% das urnas apuradas, um total de 50,23% dos colombianos, ou 6.429.750 votantes, optaram pelo “não”, enquanto 49,76% escolheram o “sim”, ou 6.370.274. A informação foi divulgada pelo Registro Nacional do Estado Civil da Colômbia.

Os colombianos tiveram que responder à seguinte pergunta: “Você apoia o acordo final para o fim do conflito e a construção de uma paz estável e duradoura?”. Um total de 30 milhões de eleitores estavam habilitados para votar, mas pouco mais de 13 milhões foram às urnas.

As últimas pesquisas apontaram para a vitória do “sim” com uma vantagem considerável. O histórico acordo de paz entre o governo da Colômbia e as FARC foi assinado no último dia 26 de setembro, após quatro anos de intensas negociações. O objetivo é colocar fim a um conflito que começou em 1964 e já provocou mais de 220 mil mortes.

O futuro do conflito após o resultado do plebiscito é incerto. Porta-vozes das FARC tinham anunciado que não estariam dispostos a uma renegociação caso a população rejeitasse o acordo de paz.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou neste domingo que insistirá em uma saída para negociar o fim dos conflitos, apesar da vitória do “não” no plebiscito. Ainda de acordo com Santos, “se a maioria, ainda que por uma margem estreita, disse não, sou o primeiro a reconhecer esse resultado”. O presidente ressaltou, no entanto, que “o cessar fogo segue vigente e seguirá vigente”.

Em comunicado, o líder das FARC, Rodrigo Londoño, mais conhecido como Timochenk’, disse que o grupo revolucionário mantém “sua vontade de paz e reitera sua disposição de usar somente a palavra como arma para a construção de um futuro”.

Fontes:
BBC Brasil - Em votação apertada, colombianos rejeitam acordo de paz com as Farc

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Duas perguntas mal formuladas. Do jeito que foram feitas eles deveriam voltar aos combates imediatamente.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *