Início » Internacional » Com a taxa de desemprego em 43%, Gaza está à beira do colapso
Cenário devastador

Com a taxa de desemprego em 43%, Gaza está à beira do colapso

Relatório do Banco Mundial mostra uma situação sombria em Gaza, onde a guerra, os bloqueios israelenses e egípcios e a má gestão do Hamas devastaram a economia

Com a taxa de desemprego em 43%, Gaza está à beira do colapso
Relatório também chama atenção para os baixos salários entre os que estão empregados (Foto: Flickr)

Um relatório divulgado nesta sexta-feira, 22, pelo Banco Mundial, revela que Gaza está à beira de um colapso. Segundo o documento, a guerra, os bloqueios israelenses e egípcios e a má gestão do governo devastaram a economia da região.

Como consequência, Gaza tem hoje a taxa de desemprego mais alta do mundo, 43%, o que corresponde a 1,8 milhões de desempregados. Entre os jovens, o desemprego chegou a 60% no ano passado. O texto também chama atenção para os baixos salários entre os que estão empregados e a dificuldade do Hamas, que governa a região desde 2007, em manter os gastos públicos.

“A situação de desemprego e pobreza em Gaza é bastante problemática e o cenário econômico é preocupante. O mercado de trabalho de Gaza não é capaz de gerar emprego, deixando grande parte da população em desespero, particularmente os jovens”, diz Steen Lau Jorgensen, diretor do Banco Mundial para Gaza.

O relatório será publicado na próxima semana, em Bruxelas, na reunião do Ad Hoc Liaison Committee, encontro bianual para coordenar doações internacionais para palestinos. A publicação ocorre quase um ano após o conflito de 50 dias entre Gaza e Israel, que matou 2.200 palestinos e 73 israelenses, sendo 67 soldados e seis civis.

Fontes:
The Guardian-Gaza economy 'on verge of collapse', with world's highest unemployment

1 Opinião

  1. jayme endebo disse:

    Quem semeia o vento colhe a tempestade, o Hamas gastava o dinheiro de doações fabricando misseis, túneis, armas e seus dirigentes transferiam para contas externas o fruto de suas corrupções. Os países do golfo estão diminuindo as doações. o Irã já não envia mais dinheiro, o petróleo caiu de preço e por aí vai….. a conta chegou.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *