Início » Internacional » Combates entre países vizinhos elevam tensão no Oriente Médio
TENSÃO POLÍTICA

Combates entre países vizinhos elevam tensão no Oriente Médio

O recente combate aéreo entre Israel e a Síria mostrou como é frágil o equilíbrio de poder e de paz no Oriente Médio

Combates entre países vizinhos elevam tensão no Oriente Médio
É um equilíbrio muito frágil em uma região com tantas tensões políticas

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O combate aéreo entre a Síria e Israel no início da manhã do dia 10 de fevereiro durou apenas seis horas, mas por pouco não se transformou em uma guerra regional de grandes proporções. A violência dos conflitos em território sírio aumentou nos últimos meses em razão do envolvimento de tropas russas, americanas, turcas e iranianas na guerra civil da Síria. Mas não nessa proporção.

Após a invasão de um avião-robô iraniano no espaço aéreo israelense, o governo de Israel fez um ataque à base aérea T-4 da qual fora lançado o avião-robô. Durante a ofensiva as tropas sírias atingiram o avião F-16 israelense, que caiu no norte de Israel. Em retaliação, as Forças de Defesa de Israel fizeram uma nova ofensiva a bases aéreas da Síria e a alvos militares iranianos.

Ao meio-dia, os conflitos cessaram, em parte devido à intervenção da Rússia. Mas nenhum dos países envolvidos no confronto tem interesse em aprofundar suas divergências. O regime de Assad quer eliminar os focos rebeldes e consolidar o controle do país. O Irã quer ganhar tempo para aumentar a presença do exército iraniano em território sírio. Israel, por sua vez, arquiteta meios de limitar o envio de armas do Irã para o Hezbollah.

Ao longo dos últimos sete anos, Israel fez ataques periódicos a comboios e depósitos de armas iranianas, cujo destino final seria o fortalecimento do arsenal da organização xiita Hezbollah, com sede no Líbano. Assim que enviou tropas para a Síria em setembro de 2015, a Rússia ignorou os ataques israelenses, apesar de apoiar o regime de Assad e de ser um aliado do Irã. Enquanto isso, a Rússia permitiu que a Turquia combatesse as forças curdas. Mas nesse jogo de xadrez complexo a Rússia está perdendo o controle da situação. As milícias xiitas apoiadas pelo Irã bombardearam há pouco tempo um comboio turco, enquanto soldados russos morreram em combates perto de Deir ez-Zor entre tropas do governo sírio e rebeldes apoiados pelos EUA.  É um  equilíbrio muito frágil em uma região com tantas tensões políticas.

Fontes:
The Economist - Israel and Iran square off in Syria

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *