Início » Internacional » Como a suástica se compara à bandeira dos Confederados
Símbolos do ódio

Como a suástica se compara à bandeira dos Confederados

Assim como a suástica da Alemanha nazista, a bandeira dos Confederados não representa herança ou identidade regional, mas uma regime de supremacia branca

Como a suástica se compara à bandeira dos Confederados
Atriz Whoopi Goldberg comparou suástica à bandeira dos Confederados em programa de TV (Foto: Pinterest)

A recente chacina de negros em Charleston, Carolina do Sul, reacendeu um antigo debate sobre a bandeira dos Confederados nos EUA. Para entender a dimensão dessa polêmica, alguns americanos têm feito comparações entre a bandeira, um símbolo do passado escravagista do país, e a suástica estampada na bandeira da Alemanha nazista.

A Confederação foi uma aliança de estados do Sul que queriam manter a escravidão nos EUA. O Sul se opunha à eleição do então candidato abolicionista à presidência, Abraham Lincoln e defendia a separação da União em Norte e Sul. Essa divergência deu início à guerra civil norte-americana, que durou quatro anos e terminou com a vitória do norte. A bandeira dos Confederados foi mantida como símbolo de alguns estados do Sul ao longo dos anos sob o argumento de que ela representa parte da história do país e da herança dos habitantes do Sul. A bandeira permanece hasteada em muitos quintais, principalmente no sul, decora placas de carros, camisetas e pode ser vista no capitólio de alguns estados sulistas, como a Carolina do Sul e o Mississippi.

“Seria como ter a bandeira com a suástica voando na casa do seu vizinho ao lado”, disse a atriz Whoopi Goldberg, durante um programa de auditório da emissora ABC, na segunda-feira, 22. “Se [a bandeira dos Confederados] for mantida, a mensagem que está sendo transmitida é: ‘Nós sentimos falta dessa parte realmente ínfima da história’”.

Embora a Alemanha nazista tenha sido uma entidade política totalmente diferente da Confederação e tenha existido em um contexto histórico muito diferente, a crescente reação contra a bandeira dos Confederados sugere que, um século e meio depois da Guerra de Secessão, os americanos estão finalmente aceitando o que Goldberg e muitos outros acreditam que ela representa: não uma herança, nem orgulho, nem um distintivo da identidade do Sul, mas uma regime de supremacia branca que foi à guerra contra a União a fim de preservar a instituição desumana da escravidão.

Isso é um legado e uma ideologia que não merecem ser honrados por instituições governamentais no século 21. E é nesse sentido que a comparação com a suástica nazista é mais apta.

Fontes:
Washington Post - How Germany’s ban of the Nazi swastika echoes in the battle over the Confederate flag

1 Opinião

  1. JOHN WAYNE disse:

    NADA A VER O QUE VC ESCREVEU

    A BANDEIRA REPRESENTAVA UM FUTURO PAÍS QUE LUTAVA PRA EXISTIR COM A SEPARAÇÃO

    NÃO ERA A BRIGA DO PAÍS RACISTA CONTRA O NÃO RACISTA

    A GUERRA FOI POR ESSA RAZÃO ?????????

    PARE DE DESINFORMAR O MUNDO

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *