Início » Cultura » Como Mikhail Gorbachev acabou com a Guerra Fria?
LIVRO

Como Mikhail Gorbachev acabou com a Guerra Fria?

Nova biografia tenta responder algumas das perguntas que ficaram em suspenso desde a dissolução da URSS

Como Mikhail Gorbachev acabou com a Guerra Fria?
Gorbachev queria salvar o regime soviético e não eliminá-lo (Foto: Wikimedia)

Em 23 de dezembro de 1991, Mikhail Gorbachev, o último líder da União Soviética, e o primeiro presidente da Rússia, Boris Yeltsin, reuniram-se durante oito horas para discutir a transição de poder. No final, beberam vodka e Gorbachev, sentindo-se mal, foi para seu gabinete, enquanto Yeltsin saiu caminhando “com passos firmes como se estivesse em um desfile militar”, lembra Alexander Yakovlev, um amigo íntimo de Gorbachev.

Quando Yakovlev entrou no gabinete, Gorbachev estava deitado em um sofá, com lágrimas nos olhos. “Tudo terminou, Sash”, disse o ex-secretário-geral do Partido Comunista que havia renunciado ao cargo e anunciado a dissolução da União Soviética. Yakovlev tentou consolá-lo, mas também se sentia emocionalmente abalado. “A sensação que algo injusto acontecera me angustiava. Um homem que havia feito mudanças tão importantes no mundo era uma vítima indefesa da crueldade e imprevisibilidade da história”.

Desde o colapso da União Soviética, a pergunta “por que?” permanece sem resposta. Por que um líder de uma superpotência perdeu sua autoridade?Será que não mediu as consequências de suas ações, ou agiu com coragem e visão do futuro? Como Gorbachev, um camponês que ocupou o cargo de secretário-geral do Partido Comunista, se transformou em um estadista que libertou o povo russo de 70 anos de mentiras e medo, promoveu reformas políticas e econômicas que conduziram ao fim da Guerra Fria e causaram a dissolução da União Soviética? Gorbachev era um produto do sistema soviético, como ele dizia, ou um “erro genético”, como seu biógrafo, Andrei Grachev, o descreveu? Quais foram os fatos marcantes de sua vida que o influenciaram?

Essas são as perguntas que o cientista político americano, William Taubman, tenta responder em Gorbachev: His Life and Times. “Gorbachev é um ser complexo”, disse o antigo líder soviético a Taubman. No contexto da complexidade do biografado e da Rússia, o autor descreve a história recente do país sob a ótica de Tolstoi e revela uma sensibilidade especial na avaliação de uma vida pessoal mais rica do que o papel desempenhado na política.

Em razão do uso de uma linguagem formal típica do regime soviético, Gorbachev parecia um burocrata do partido.  Mas, por trás dessa aparência, seu instinto moral e o bom senso influenciavam mais suas escolhas do que o dogma marxista e a ideologia soviética. Como esses impulsos naturais poderiam sobreviver em um país idiossincrático?

Taubman intitulou o primeiro capítulo do livro de “Childhood, Boyhood, and Youth”, inspirado no título de uma trilogia semiautobiográfica de Tolstoi, e extrai algumas respostas desse período de formação da infância e juventude. Gorbachev nasceu no vilarejo de Privolnoye em 1931, um ano crucial para a história da URSS, com consequências mais drásticas, em muitos aspectos, do que a revolução de 1917. Stalin detinha o poder absoluto e seu programa de coletivização brutal causou a morte de parentes, a prisão dos avós de Gorbachev e destruiu o campesinato russo. Esses fatos lhe incutiram um forte sentimento de injustiça.

A partida do pai para a guerra e a invasão do povoado onde vivia pelos nazistas também marcaram sua infância. Mas como observou Taubman, a sobrevivência dos avós aos expurgos de Stalin e o retorno do pai da frente de batalha em 1945, lhe inspiraram uma sensação de otimismo e confiança, às vezes exagerada.

O trabalho árduo no campo ao lado do pai foi recompensado com a Ordem do Estandarte Vermelho do Trabalho, o que lhe permitiu ingressar na Universidade Estatal de Moscou, onde conheceu a esposa, Raisa.

Gorbachev começou sua vida profissional com uma série de valores morais e éticos que mais tarde definiriam as diretrizes de sua política. Ele acreditava, e ainda acredita, nos princípios do socialismo, como ensinado, mas nunca praticado pelo regime soviético. Só alguém decidido a pôr em prática esses princípios sem recorrer a mentiras e à violência poderia provocar o colapso da União Soviética. Porém, Gorbachev queria salvar o regime soviético e não eliminá-lo. Sua intenção era melhorar as condições de vida do povo russo.

Mas diante do impasse político criado pela divisão do Partido Comunista entre as alas liberal, moderada e conservadora, e pressionado pela crise social e econômica, Gorbachev renunciou à liderança de uma das maiores potências do mundo e a União Soviética se desintegrou.

Fontes:
The Economist-How Mikhail Gorbachev ended the cold war

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *