Início » Internacional » Como monitorar aviões de comando do Pentágono na internet
Intervenção na Síria

Como monitorar aviões de comando do Pentágono na internet

Os chamados Airborne Command Posts, aviões fundamentais em qualquer futura intervenção militar na Síria, podem ser monitorados em sites na internet

Como monitorar aviões de comando do Pentágono na internet
O Mercury E-6, um dos aviões mais importantes da Marinha americana, são pintados de brancos, têm 150 metros de comprimento e se assemelham ao Boeing 707 (Reprodução/WikimediaPhotos)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Pode haver uma maneira de detectar uma ataque militar dos EUA contra a Síria antes que ele aconteça, acompanhando a localização dos aviões de comando da Marinha pela internet. Essas informações foram divulgadas pelo novo site Medium.org, uma plataforma de blog com artigos dos mais variados autores, a maioria dos quais jornalistas de renome especializados em determinados temas. O Medium, um projeto dos fundadores do Twitter que vem dando o que falar no mercado de jornalismo, foi lançado há cerca de um ano.

De acordo com este artigo do Medium assinado por Robert Beckhusen, autor do blog War is Boring, o chamado Airborne Command Posts da Marinha americana são aviões Mercury E-6, todos brancos, de 150 metros de comprimento, que se assemelham ao Boeing 707. O Mercury E-6 é um dos aviões mais importantes usados pelos militares nos EUA, de acordo com o artigo. A Marinha dos EUA tem atualmente 16 deles em operação, servindo como centros de comando e controle das forças estratégicas nucleares do Pentágono. Segundo Beckhusen, há grandes chances destes aviões serem usados em uma intervenção na Síria. Eles seriam responsáveis pelo comando de mísseis lançados a partir de submarinos e dos contratorpedeiros (cruise-missile submarines e destroyers) no Mediterrâneo e também funcionariam como estações de comando voadoras para monitorar mísseis de longo-alcance lançados de bombardeiros ao redor do mundo.

O E-6 também dispõe de uma tecnologia de vigilância e radiodifusão automática, ou ADS-B em inglês, acrônimo para Automatic Dependent Surveillance-Broadcast, uma técnica cooperativa de controle de tráfico aéreo. Isso faz dele um dos poucos aviões militares a transmitir seu sinal através de canais de rádio públicas, o que significa que qualquer um pode monitorar os aviões enquanto eles estiverem no ar.

Como monitorar os E-6 na internet

Acesse qualquer um dos serviços de mapeamento de tráfego aéreo gratuitos na internet, como o  FlightRadar24, e observe, em tempo real, os E-6 em pleno voo.  Um site semelhante é o Planefinder.net. Dica: procure por “aviões ativos” (active planes), pressione CTRL-F ou Command-F e digite o indicativo “GOTO FMS”.  Dependendo da sua sorte, você poderá ver aviões E-6 patrulhando o território dos Estados Unidos em tempo real.

Mas isso levanta a questão: por que o E-6 transmitiria a sua posição através de canais públicos, revelando a sua localização a qualquer pessoa conectada à internet? A resposta é simples:

Para voar integrado ao tráfego aéreo geral, que é regulado através de rotas pré-determinadas para evitar colisões, o E-6 tem de ser equipado com a tecnologia ADS-B.  Voos militares com trajetórias imprevisíveis, por outro lado, não precisam do equipamento porque durante um combate, voos civis são impedidos de voar sobre a região do conflito.

Como os aviões E-6 usados para comandar navios e aviões de guerra no Mediterrâneo poderiam estar voando sobre territórios tão distantes como Espanha ou Alemanha, o piloto está longe o suficiente para não precisar se preocupar em ser atacado por mísseis sírios.

 

Fontes:
Medium - Here’s How to Track the Pentagon’s Airborne Command Posts Over the Internet
Medium - American Missile Defenses Surround Syria

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *