Início » Internacional » Como os smarphones revolucionaram a migração moderna
tempos modernos

Como os smarphones revolucionaram a migração moderna

Refugiados usam smartphones para se localizar, trocar informações sobre rotas e manter contato com amigos e familiares

Como os smarphones revolucionaram a migração moderna
Imagens da chegada de milhares de refugiados à Macedônia. Muitos deles usam smartphones para ter acesso a mapas e GPS (Foto: Flickr)

Assim como milhões de desabrigados pela guerra no mundo, as dezenas de milhares de refugiados que fugiram para os Bálcãs nas últimas semanas precisam de comida, água e abrigo. Porém, há outra coisa que eles afirmam não poder viver sem: um local para carregar os smartphones.

“Toda vez que eu vou a um novo país, eu compro um chip novo e ativo a internet para baixar um mapa e me localizar. Eu nunca seria capaz de chegar ao meu destino sem o meu smartphone”, explicou um professor de música sírio de 32 anos chamado Osama Aljasem.

A tecnologia transformou a versão da crise de refugiados do século XXI, e não só por facilitar que milhões de pessoas migrem. A velocidade com que as informações se propagam faz com que a rotas que foram usada com sucesso recebam um número ainda maior de refugiados, como é o caso da rota que levou aos Bálcãs, onde a ONU contabilizou 3 mil pessoas por dia na última terça-feira, 25.

Nessa migração moderna, mapas de smartphone, aplicativos de GPS, mídias sociais e Whatsapp se tornaram ferramentas essenciais para a conclusão do trajeto. Eles interagem em tempo real postando informações, como rotas, prisões, transportes e movimentação dos oficiais que vigiam as fronteiras, assim como locais para estadia e seus preços, além de manter contato com amigos e família.

Essa mudança se deve também a grande quantidade de sírios de classe média que foram desalojados pela guerra. Essas ferramentas estão ao alcance deles e também são usadas por alguns refugiados da África. Os traficantes anunciam seus serviços no Facebook, como qualquer agência de viagens legalizada, com fotos dos locais de destino e ofertas generosas.

Fontes:
NY Times-A 21st-Century Migrant’s Essentials: Food, Shelter, Smartphone

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *