Início » Internacional » Conheça Roy Moore, partidário de Trump e candidato ao Senado
ESTADOS UNIDOS

Conheça Roy Moore, partidário de Trump e candidato ao Senado

O candidato favorito nas eleições primárias para senador no Alabama reflete o conservadorismo de um estado de maioria branca e evangélica

Conheça Roy Moore, partidário de Trump e candidato ao Senado
Roy Moore está se preparando para uma luta mais ambiciosa (Fonte: Reprodução/KAL/The Economist)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Na primeira vez em que Roy Moore se decepcionou com a política, quando não foi nomeado juiz no Alabama, ele abandonou a carreira de advogado e se tornou um lutador de boxe tailandês profissional. Agora, como candidato a um assento no Senado, que ficou vago com a nomeação de Jeff Sessions como secretário de Justiça, ele está se preparando para uma luta mais ambiciosa. “Revesti-vos da armadura de Deus para poderdes resistir às ciladas do diabo”, disse para uma multidão em Huntsville, no norte do Alabama, citando as palavras da Epístola aos Efésios. “A nossa luta não é contra forças humanas, mas contra os principados, contra as autoridades, contra os dominadores deste mundo tenebroso!”, acrescentou.

Essas palavras refletiram o grau de sua indignação com o comportamento de Mitch McConnell. O líder do Partido Republicano no Senado é odiado por Moore por ter usado sua influência e milhões de dólares de doadores conservadores para apoiar seu concorrente ao assento no Senado, Luther Strange. É fácil entender o motivo de seu apoio. Strange, um senador interino por Alabama, é um ex-lobista com fama de ter uma conduta flexível. Moore, ao contrário, é um fanático religioso, que se orgulha de ser um homem de princípios.

Um partidário de Donald Trump, Moore é um forte opositor à imigração ilegal e seus comentários racistas e islamofóbicos são tão radicais, que ao seu lado o reacionário Jeff Sessions parece um moderado. Moore é o favorito para vencer as eleições primárias no dia 26 de setembro.

Em grande parte, o favoritismo de Moore é resultado do fervor evangélico incomum da população local e da experiência negativa do governo republicano no estado. Moore, um teocrata que acredita que sua interpretação da Bíblia tem precedência sobre qualquer tribunal ou lei, tem uma longa história de confrontos com autoridades federais.

Em duas ocasiões, como juiz e presidente da Suprema Corte do Alabama, Moore recusou-se a retirar a lista dos dez mandamentos que colocara em suas salas de audiência, mesmo depois do parecer de juízes federais que era uma violação à Primeira Emenda da Constituição. Ainda como presidente da Suprema Corte ordenou que os juízes do Alabama não emitissem mais certidões de casamento para pessoas do mesmo sexo. Em um estado onde quase um terço da população é branca, evangélica e conservadora, essa atitude conquistou cerca de 150 mil eleitores.

Mas o apoio de Trump a Luther Strange é a mais recente prova de sua crescente preferência por políticos e assessores pragmáticos, em vez de ideólogos populistas que o ajudaram a se eleger, como Stephen Bannon, o ex-estrategista-chefe da Casa Branca. “Big Luther”, escreveu no Twitter, “é muito eficiente”. Ao que parece, Roy Moore não tem o perfil valorizado por Trump.

Fontes:
The Economist - Roy Moore: kickboxer, sacked judge, US Senator?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *