Início » Internacional » Construção de nova base militar americana no Japão enfrenta resistência
Base Militar

Construção de nova base militar americana no Japão enfrenta resistência

Os opositores da expansão da base militar contam com o apoio do novo governador de Okinawa, Takeshi Onaga, um político conservador

Construção de nova base militar americana no Japão enfrenta resistência
Em 1996 as autoridades americanas concordaram em mudar a base mais impopular de Futenma para um novo local (Reprodução/Internet)

Os manifestantes que fazem vigília a noite inteira em Camp Schwab, uma base militar americana na principal ilha ao sul da província de Okinawa, não são extremistas radicais. Antigos funcionários civis, professores de colégios e de universidades estão entre os manifestantes, que tentam bloquear a passagem de caminhões com material para a construção de um novo prédio dentro e perto da base, para uso dos fuzileiros navais. A polícia tenta sem sucesso dispersá-los.

mapa

As 32 bases militares abrigam cerca de metade das 53 mil tropas dos Estados Unidos no Japão (Reprodução/Economist)

Mas os opositores da expansão da base militar contam com o apoio do novo governador de Okinawa, Takeshi Onaga, um político conservador e ex-líder do Partido Liberal Democrata (PLD). Onaga obteve uma vitória esmagadora nas eleições em novembro de 2014, com a promessa de impedir a realização do projeto. O fato de os políticos conservadores estarem apoiando os militantes esquerdistas, que se opõem à construção da base pode causar problemas para os americanos. As 32 bases militares, que ocupam quase um quinto da principal ilha da pequena província de Okinawa, abrigam cerca de metade das 53 mil tropas dos Estados Unidos no Japão. A presença maciça de militares americanos é um motivo de tensão e revolta para os moradores de Okinawa. Mas os Estados Unidos não querem desgastar ainda mais as relações com os moradores da ilha, porque os EUA e o Japão consideram a presença das tropas americanas em Okinawa uma questão vital para a segurança regional.

Em 1996 as autoridades americanas concordaram em mudar a base mais impopular de Futenma, localizada em uma área urbana densamente povoada, para um novo local. Dez anos depois escolheram um lugar em Henoko, ao lado de Camp Schwab. Henoko tem uma população escassa, em contraste com Futenma. Porém a nova base destruirá a barreira de coral da baía. Hiroshi Ashitomi, um dos líderes dos manifestantes, disse que, segundo as lendas de Okinawa, um paraíso chamado nirai kanai esconde-se no mar.

Em dezembro de 2013 o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, solucionou o impasse ao convencer o predecessor de Takeshi Onaga, Hirokazu Nakaima, a reverter sua oposição ao projeto, que lhe dera popularidade, e apoiar o início da preparação do terreno para construir a nova base militar. Onaga, no entanto, está irredutível. Em 6 de fevereiro ele divulgou um documento opondo-se à decisão de Nakaima de apoiar o projeto. Agora, uma  pergunta ainda está sem resposta. Como o estudo elaborado a pedido de Nakaima poderia ter concluído que a construção da nova base não significaria uma ameaça ao dugongo, um mamífero marinho em risco de extinção, que vive na costa de  Henoko?

Fontes:
Economist-Showdown

1 Opinião

  1. Jorge Armani disse:

    A base americana em Okinawa tem a mesma importância que teria uma base chinesa, com 50 mil soldados, numa ilha do caribe.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *