Início » Internacional » Coreia do Norte chama Obama de ‘macaco perverso’
Racismo na política

Coreia do Norte chama Obama de ‘macaco perverso’

Governo norte-coreano diz que Obama não parece humano e que deveria viver em meio a um bando de macacos na África

Coreia do Norte chama Obama de ‘macaco perverso’
Obama também foi chamado de 'palhaço' (Reprodução/Mashable)

Um artigo de cunho racista com críticas ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, foi publicado no início do mês passado pela Agência de Notícias da Coreia do Norte, que é rigidamente controlada pelo governo norte-coreano.

O artigo, intitulado “Divine retribution for the juvenile delinquent Obama!”, foi publicado no dia 2 de março deste ano, sem uma versão em inglês, como normalmente são publicados os demais textos.

No artigo, Obama é chamado de “palhaço” e “macaco preto perverso”, cuja aparência “não lembra a de um ser humano que evoluiu”.

A publicação preconceituosa passaria despercebida da comunidade internacional se não fosse por Josh Stanton, dono do blog One Free Korea, que publica críticas ao regime norte-coreano. Após descobrir o artigo racista, Stanton conseguiu traduzir e revelar seu conteúdo.

O artigo diz ainda que o presidente americano é um “ser híbrido de origem sanguínea desconhecida” e que “seria perfeito para Obama viver em meio a um bando de macacos em um grande zoológico na África, comendo alimentos arremessados pelos visitantes”.

Fontes:
The Washington Post-North Korean screed against Obama illustrates ‘race-based’ worldview
The Independent-North Korea labels President Obama a 'cross-breed' in racist attack

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Adalberto Nogueira disse:

    A ciência já provou através do DNA que o nosso antepassado comum aos símios é um primata placentário, não um mamífero antropóide durante muitos anos procurado como um “elo perdido”. Lamentavelmente, enquanto existirem espécies do gênero Equus asinus, os negros terão que conviver com essas comparações.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *