Início » Internacional » Coreia do Sul e Japão perto de um acordo de cooperação militar
Superando as diferenças

Coreia do Sul e Japão perto de um acordo de cooperação militar

Tratado quer fortalecer laços militares entre os dois países para lidar com ameaças da Coreia do Norte e China

Coreia do Sul e Japão perto de um acordo de cooperação militar
Acordo deve ser assinado nesta sexta-feira, 29 (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Superando remanescentes animosidades históricas com seu antigo colonizador, o governo da Coreia do Sul declarou nesta quinta-feira, 28, que irá assinar um tratado com o Japão para partilhar dados militares e preocupações comuns como ameaças nucleares da Coreia do Norte e o crescente poder dos mísseis da China.

De acordo com o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Cho Byung-jae, se as coisas saírem como o planejado, o pacto será assinado nesta sexta-feira, 29, pelo embaixador sul-coreano em Tóquio, Shin Kak-soo, e o ministro das Relações Exteriores do Japão, Koichiro Gemba.

O anúncio surpresa desencadeou uma tempestade política na Coreia do Sul, onde o ressentimento de colonização pelo Japão continua entrincheirado e qualquer sinal do crescente papel militar japonês em torno da Coreia é recebido com profunda desconfiança.

A oposição política acusa o presidente Lee Myung-bak de ignorar os sentimentos anti-japoneses da população ao avançar com o tratado, que será o primeiro acordo militar entre as duas nações desde o fim da colonização em 1945.

A Coreia do Norte acusa o governo de Lee de “vender seu país”. O Acordo Geral de Segurança de Informação Militar contém cláusulas jurídicas para as duas nações compartilharem e protegerem dados sigilosos.

O tratado vem em um momento em que os Estados Unidos pede aos seus dois aliados asiáticos para colocarem suas memórias históricas de lado e fortalecerem seus laços militares, o elo mais fraco da aliança trilateral, para que juntos, os três países possam lidar mais eficientemente com as ameaças da Coreia do Norte. Até agora, os governos de Seul e Tóquio, muitas vezes compartilharam informações sobre a Coreia do Norte diretamente com o governo de Washington.

Apesar dos crescentes laços econômicos e o intercâmbio cultural com o Japão, a Coreia do Sul sempre foi cautelosa na cooperação militar com seu vizinho. O país continua incomodado com disputas sobre a propriedade de um conjunto de pequenas ilhas, e sobre a rejeição de Tóquio sobre a negociação de compensação pelas mulheres coreanas utilizadas como escravas sexuais pelo Japão durante a Segunda Guerra Mundial.

Ainda assim, Tóquio e Seul têm ensaiado um acordo militar cauteloso, particularmente depois do bombardeio feito pela Coreia do Norte em uma ilha sul-coreana em 2010. A expansão da força naval da China também ajudou os políticos dos dois países a estreitar os laços militares.

A oposição política e vários grupos cívicos da Coreia do Sul advertiram que o novo acordo de cooperação iria apenas “intensificar as tensões regionais e incentivar a ambição militarista do Japão”. Eles acusam o governo sul-coreano de aprovar secretamente o tratado na última terça-feira, 26.

Fontes:
The New York Times - South Korea to Sign Military Pact With Japan

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *