Início » Vida » Comportamento » Cresce o número de divórcios na China
FUGINDO DA TRADIÇÃO

Cresce o número de divórcios na China

Enquanto o governo destaca a importância do papel da família na sociedade, os divórcios estão aumentando na China

Cresce o número de divórcios na China
A China é o país menos burocrático e mais barato no mundo para obter um divórcio (Foto: Flickr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O número de divórcios está aumentando com rapidez na China. É uma transformação radical em uma sociedade na qual durante séculos o casamento foi uma instituição universal e em geral indissolúvel, apesar de os costumes permitirem que os homens tenham amantes.

Essa tendência reflete a profunda mudança econômica e social da China. Nos últimos 35 anos, o maior movimento migratório interno vivenciado por um país na história da humanidade separou as famílias. Os valores tradicionais foram substituídos por ideias liberais. As mulheres têm cada vez mais acesso à educação formal e são conscientes de seus direitos conjugais. Hoje, mais da metade dos processos de divórcios partem da iniciativa das mulheres.

Desde que ambas as partes concordem com os termos do processo, a China é o país menos burocrático e mais barato no mundo para obter um divórcio. Em muitos países ocidentais, inclusive na Grã-Bretanha, os casais precisam viver separados por algum tempo antes do rompimento do vínculo legal do casamento, mas a China não impõe esse tipo de restrição. Em 2014, o último ano em que os dados foram coletados, cerca de 3,6 milhões de casais divorciaram-se, mais do dobro dos 10 anos anteriores. O número de divórcios por cada mil pessoas também duplicou nesse período. Atualmente, a taxa de divórcios é de 2,7 milhões, bem acima do número da maioria dos países da Europa e próximo ao dos Estados Unidos, o país com o maior índice de divórcios no Ocidente.

Mas o casamento ou as relações afetivas não está perdendo sua atração. Na maioria dos países, o aumento dos índices de divórcio coincide com mais nascimentos de filhos de casos extraconjugais e uma queda das taxas de casamento. A China segue essas duas tendências. Novos casamentos também são comuns. Os chineses não estão rejeitando o casamento, mas sim seus parceiros atuais.

Fontes:
The Economist-Divorce: a love story

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Ludwig Von Drake disse:

    O casamento foi inventado porque o homem não queria sustentar os filhos de outros. Hoje em dia com o DNA esse perigo não mais existe e o casamento perde a importância.

  2. Markut disse:

    Outro enfoque sobre esta constatação: confirma-se a ascenção quantitativa e qualitativa de uma classe média mais esclarecida,mais liberal, mais conectada oom o mundo e mais habilitada , de onde provem a espetacular produtividade deste gigante da era moderna.
    Como sub produto, não menos importante , a ascenção social da mulher.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *