Início » Internacional » Cresce o número de muros separatistas em todo o mundo
Fronteiras

Cresce o número de muros separatistas em todo o mundo

Embora sejam símbolos agressivos, especialistas afirmam que a eficácia destes obstáculos tem sido relativa

Cresce o número de muros separatistas em todo o mundo
Muro separa Tijuana, no México (à direita), de San Diego, nos EUA (Fonte: Reprodução/Wikipedia)

Na ocasião da queda do muro de Berlim, em 1989, havia 16 muros separatistas em todo o mundo. Hoje, o número subiu para 65, já construídos ou prestes a ficarem prontos, segundo Elisabeth Vallet, da Universidade de Quebec.

Os muros nas fronteiras têm sido erguidos devido a preocupações com a segurança e para tentar conter a imigração ilegal. Especialistas ouvidos pelo jornal Público, de Portugal, questionam, no entanto, a sua eficácia a longo prazo.

Embora sejam símbolos agressivos, especialistas afirmam que a eficácia dos muros separatistas tem sido relativa. Em entrevista ao jornal, Marcello Di Cintio, autor do livro “Murs, voyage le long des barricades”, diz que “a única coisa que estes muros têm em comum é que são sobretudo cenários de teatro […] Eles dão uma ilusão de segurança, mas não uma verdadeira segurança”.

Entre os que defendem os muros, a crença é de que é preferível haver fugas do que inundações. Marcello Di Cintio ressalta, no entanto, que as consequências psicológicas da construção destes obstáculos não podem ser ignoradas.

O problema foi discutido na década de 1970 pelo psicólogo berlinense Dietfried Muller-Hegemann, que falou na “doença do muro”, destacando altas taxas de depressão, alcoolismo e violência familiar entre pessoas que viviam coladas ao muro que dividiu Berlim.

Ainda de acordo com a reportagem, a construção de muros separatistas não diminuiu os números de asilo ou mesmo os ataques terroristas. Os grupos apenas tiveram que se adaptar.

Reece Jones, professor e autor de “Border Walls: Security and the War on Terror in the United States, India, and Israel”, afirma que “o fechamento das fronteiras só desloca o problema, levando os migrantes através de desertos terríveis ou para embarcações no Mediterrâneo. E isso só aumenta o número de vítimas”.

Entre os muros existentes atualmente no mundo estão uma barreira de arame farpado de quatro mil quilômetros construída na fronteira entre Índia e Bangladesh, o muro que começou a ser erguido pelo governo húngaro ao longo da sua fronteira com a Sérvia, o muro de Evros entre a Grécia e a Turquia, as sólidas barreiras entre os EUA e o México, entre outros.

Fontes:
Público - Quando caiu o muro de Berlim havia mais 16 a separar fronteiras no mundo, agora há 65

1 Opinião

  1. Vitafer disse:

    Ao invés de muros, deveriam construir pontes!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *