Início » Vida » Ciência » Criadores do ‘GPS cerebral’ levam o Nobel de Medicina
Máxima premiação

Criadores do ‘GPS cerebral’ levam o Nobel de Medicina

Grupo de três pesquisadores levou o prêmio pela criação de um sistema de navegação no cérebro, capaz de orientar o indivíduo no espaço

Criadores do ‘GPS cerebral’ levam o Nobel de Medicina
O 'GPS interno' também permite a detecção de algumas doenças como o Alzheimer (Reprodução/AFP)

A criação de um “GPS interno” para o cérebro concedeu ao pesquisador britânico-americano John O’Keefe e ao casal norueguês May-Britt e Edvard I. Moser o prêmio Nobel de Medicina 2014, no valor de US$ 1,1 milhão.

O sistema de navegação no cérebro possibilita a orientação do indivíduo no espaço e, segundo o secretário do comitê do Nobel para Fisiologia ou Medicina, Goran Hansson, “solucionou um problema identificado por filósofos e cientistas há séculos”, de “como o cérebro cria um mapa do espaço que nos rodeia e como nós nos movemos em um ambiente complexo”.

Em 1971, O’Keefe observou que um tipo de célula nervosa, localizada no hipocampo dos ratos, era ativada sempre que o animal estava em um determinado local numa sala. A partir dessa observação, desenvolveu – em roedores – a primeira parte do sistema de posicionamento: um mapa da sala no cérebro do rato.

Já em 2005, May-Britt e Edvard Moser identificaram outro tipo de célula nervosa capaz de oferecer o posicionamento preciso e o layout de rotas, fato que proporcionou um grande avanço ao sistema. Segundo seus inventores, o “GPS interno” também permite a detecção de algumas doenças como o Alzheimer.

Os ganhadores dividirão o prêmio de US$ 1,1 milhão (mais de R$ 2 milhões) igualmente. A cerimônia formal será realizada em Estocolmo (Suécia), no dia 10 de dezembro deste ano.

No ano passado, o Nobel de Medicina foi entregue aos americanos James E. Rothman, Randy W. Schekman e Thomas C. Suedhof, que desenvolveram um trabalho sobre o sistema de transporte das células.

Fontes:
O Globo-Nobel de Medicina para os descobridores do ‘GPS cerebral’

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *