Início » Internacional » A crise do lixo em Roma
ITÁLIA

A crise do lixo em Roma

Roma pode enfrentar sanções da União Europeia caso não tome nenhuma atitude em relação à crise de gestão de resíduos

A crise do lixo em Roma
Roma tem sido atormentada por problemas de gestão de resíduos (Foto: Pixabay)

O ministro do Meio Ambiente da Itália, Gian Luca Galletti, disse que o país pode ser alvo de sanções da União Europeia caso as autoridades de Roma não tomem uma atitude em relação à crise do lixo.

Galletti criticou a falta de um plano adequado para a eliminação de lixo na capital. “É necessário rapidamente um plano completo para a eliminação de resíduos, se não a situação vai se tornar muito séria e há risco de intervenção da União Europeia”, disse.

Seu aviso veio depois da mídia italiana relatar que as Bruxelas estão de olho na situação para assegurar que o país siga as regras de eliminação de resíduos da União Europeia.

Em 2010, o tribunal de justiça europeu decidiu que a Itália havia violado as regras depois que o lixo se acumulou nas ruas de Nápoles em 2008.

Roma tem sido atormentada por problemas de gestão de resíduos, mas a situação ficou pior quando as coletas foram interrompidas durante as férias de dezembro. Algumas partes da capital já foram limpas, mas nas áreas periféricas as latas de lixo ainda estão transbordando.

A crise está se tornando um ponto chave na campanha para eleição geral de  4 de março. O M5S, que está liderando as pesquisas, acusa o Partido Democrático de explorar o problema para ganho político.

Roma também precisa encontrar uma solução para conseguir reciclar o lixo sem ajuda exterior. Desde que o aterro de Malagrotta foi fechado em 2013, a cidade vem mandando toneladas de lixo para a Áustria e outras regiões na Itália.

Ama, a empresa municipal responsável pela coleta do lixo em Roma, tem um amplo histórico de funcionamento precário.

Fontes:
The Guardian-Rome told to sort out rubbish crisis or face EU sanctions

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *