Início » Internacional » Situação humanitária e econômica no Sudão do Sul é catastrófica, afirma ONU
GUERRA CIVIL

Situação humanitária e econômica no Sudão do Sul é catastrófica, afirma ONU

Grupos em guerra se 'arrastam' na tentativa de implementar um acordo de paz

Situação humanitária e econômica no Sudão do Sul é catastrófica, afirma ONU
Após conquistar a independência em 2011, o Sudão do Sul mergulhou em uma guerra civil no final de 2013 (Fonte: Reprodução/Lusa)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O chefe da missão de manutenção de paz da ONU, Hervé Ladsous, afirmou nesta quinta-feira, 3, que a crise no Sudão do Sul é catastrófica e continua se agravando.

Leia também: União Africana denuncia atrocidades no Sudão do Sul
Leia também: Sudão do Sul: um país à beira do colapso

“Ainda não temos um governo de transição e a situação humanitária e econômica é catastrófica e continua se deteriorando”, ressaltou Ladsous, que afirmou também, que, em meio a este cenário, grupos em guerra se “arrastam” na tentativa de implementar um acordo de paz.

“Dezenas de milhares de pessoas morreram e perdemos a conta. Ao menos dois milhões foram expulsos de seus lares pela guerra, que entrou em seu terceiro ano”, disse o chefe da missão da ONU.

Em entrevista a jornalistas, Ladsous afirmou também que, embora tenha sido alcançado um acordo de paz em agosto de 2015, “as partes estão se arrastando em sua implementação”.

Após conquistar a independência em 2011, o Sudão do Sul mergulhou em uma guerra civil no final de 2013. Desde então, um ciclo de massacres vem dividindo ainda mais o país em zonas étnicas.

De acordo com um membro da ONU, 50 mil pessoas já morreram desde o início do conflito.

Fontes:
G1 - Crise no Sudão do Sul é catastrófica, diz ONU

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    O filme “La pirogue” mostra que os africanos não conseguem se unir nem na desgraça. É que para facilitar a dominação da África, os europeus foram eficientes em criar fronteiras nacionais artificiais juntando povos diferentes num mesmo país. O resultado é que atualmente as diversas etnias ficam se digladiando para decidir qual é a mais miserável.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *