Início » Internacional » Crise na previdência social nos EUA se agrava
ECONOMIA

Crise na previdência social nos EUA se agrava

Situação afeta em especial estados e regiões endividadas, como Porto Rico, que declarou falência em maio deste ano

Crise na previdência social nos EUA se agrava
Pressão do pagamento de pensões é uma realidade no país inteiro (Foto: Flickr/401(K) 2012)

As escolas na Pensilvânia deveriam estar comemorando. O governo deu um aumento de US$125 milhões para o orçamento de 2017-18, o suficiente para comprar muitos livros e equipamentos. Mas, segundo John Callahan, da Pennsylvania School Boards Association, o aumento não cobrirá os custos do pagamento de pensões, que aumentarão para US$164 milhões este ano. O déficit dos últimos cinco anos é de US$586 milhões. Quase todos os conselhos das escolas do estado disseram que as aposentadorias eram a maior fonte de pressão orçamentária.

A pressão do pagamento de pensões é uma realidade no país inteiro. Sarah Anzia, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, examinou 219 cidades entre 2005 e 2014 e constatou um aumento médio de 69% nos custos do pagamento de pensões. Os custos mais elevados de pensões nessas cidades, segundo o estudo, eram resultado da diminuição de ofertas de emprego no setor público e nas despesas de capital.

O problema deverá se agravar. De acordo com as estimativas da agência de classificação de risco Moody’s, o déficit total dos planos de previdência do setor público será de US$4 trilhões. Isso significa que as contribuições dos empregadores e, em consequência, dos contribuintes irão aumentar.

Os custos elevados são resultado de uma população mais longeva, rendimentos de investimentos fracos e contribuições para aposentadoria inadequadas. Devido a esses fatores, muitas empresas do setor privado já não oferecem pensões correspondentes ao último salário dos funcionários. Por sua vez, existe a obrigação, legal e ética, de cumprir as promessas de aposentadoria para trabalhadores que dependem delas como principal fonte de renda.

O problema é mais grave em áreas que enfrentam outras dificuldades financeiras, como Porto Rico que declarou falência em maio e tem um déficit do fundo de pensões no valor de US$50 bilhões. Em Detroit, que declarou falência em 2013, as pensões reduziram-se em 4,5%.Proporcional ao seu tamanho, Illinois tem o maior déficit da previdência social do país.

Fontes:
The Economist-American public pensions suffer from a gaping hole

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Rene Luiz Hirschmann disse:

    “Todo aquele que controla o volume de dinheiro de qualquer país é o senhor absoluto de toda a indústria e comércio, e quando percebemos que a totalidade do sistema é facilmente controlada, de uma forma ou de outra, por um punhado de gente poderosa no topo, não precisaremos que nos expliquem como se originam os períodos de inflação e depressão.”

    Previdência Americana não tem nada a ver com a Previdência do mundo, Os estados Unidos gastam quase todo o seu orçamento em guerras e sobra muito.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *