Início » Internacional » Danos por mudanças climáticas podem ser ‘irreversíveis’
Relatório da ONU

Danos por mudanças climáticas podem ser ‘irreversíveis’

Diretor do IPCC disse que nenhuma parte do mundo ficará intocada pelos impactos

Danos por mudanças climáticas podem ser ‘irreversíveis’
Ban Ki-moon e Rajendra Pachauri apresentaram o relatório (Fonte: Reprodução/BBC Brasil)

Um relatório divulgado no último domingo, 2, pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da ONU (IPCC, na sigla em inglês) revelou que os danos causados pelo aquecimento global poderão ser “graves, amplos e irreversíveis”.

Leia mais: União Europeia fecha acordo para reduzir emissões

O diretor do IPCC, Rajendra Pachauri, ressaltou, entretanto, que ainda há esperança, pois “felizmente nós temos os meios para limitar a mudança climática e construir um futuro mais próspero e sustentável”.

Pachauri disse também que nenhuma parte do mundo ficará intocada pelos impactos, que “terão uma relevância crescente no futuro”.

Ainda de acordo com o diretor do IPCC, “agora a comunidade científica se pronunciou” e está “passando o bastão para os políticos, para a comunidade que toma as decisões”.

Rajendra Pachauri afirmou que o relatório divulgado neste domingo “estabelece um novo modelo em avaliação científica”, destacando também o fato de o relatório ter envolvido mais de 800 autores diretamente e milhares de outros revisores.

Cerca de 30 mil publicações foram analisadas para a elaboração do documento, que destaca, entre outras coisas, que o uso sem restrições de combustíveis fósseis deveria ser suspenso até o ano de 2100 para evitar uma mudança climática perigosa, pontuando que o uso dos combustíveis renováveis deve subir de 30% — atualmente — para 80% do setor de energia até 2050.

Após a divulgação do documento, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, ressaltou que “há um mito de que a ação para o clima custa muito, mas a falta de ação vai custar muito mais”.

Fontes:
BBC Brasil - Dano causado por aquecimento global pode ser 'irreversível', diz IPCC

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *