Início » Internacional » Decreto de Trump que barra imigrantes causa polêmica
ESTADOS UNIDOS

Decreto de Trump que barra imigrantes causa polêmica

'Isso não é um banimento a muçulmanos, como a mídia falsamente está relatando', afirmou Donald Trump

Decreto de Trump que barra imigrantes causa polêmica
Os aeroportos dos EUA registraram confusão e protestos no último sábado (Fonte: Reprodução/Blog de Helio Gurovitz/G1)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O decreto do novo presidente norte-americano, Donald Trump, que restringe a entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana nos EUA vem causando muita polêmica, indignação e confusão.

Em resposta à repercussão negativa gerada pelo decreto, Trump divulgou uma nota neste domingo, 29, afirmando que “isso não é um banimento a muçulmanos, como a mídia falsamente está relatando. Isso não é sobre religião — isso é sobre terror e manter nosso país seguro”.

Trump assinou na última sexta-feira, 27, uma ordem executiva, válida por 90 dias, que restringe a emissão de vistos para cidadãos do Iraque, Iêmen, Síria, Irã, Sudão, Líbia e Somália. Além disso, o presidente norte-americano suspendeu o programa de recepção de refugiados durante pelo menos 120 dias.

Ainda de acordo com Trump, os EUA vão “liberar vistos novamente a todos os países uma vez que revisemos e implementemos políticas mais seguras nos próximos 90 dias”.

Trump disse ainda que sua “política é similar ao que o presidente Obama fez em 2011, quando ele baniu os vistos para refugiados do Iraque por seis meses. Os sete países nomeados na minha ordem executiva são os mesmos que haviam sido identificados anteriormente pela administração Obama como fontes de terror”.

Os aeroportos dos EUA registraram confusão e protestos no último sábado, 28, um dia após o anúncio do decreto assinado por Trump. Alguns estrangeiros com autorização legal tiveram a entrada nos EUA negada. As deportações, no entanto, foram suspensas por uma juíza federal ainda na noite de sábado para refugiados e imigrantes que tenham vistos válidos.

Inicialmente, os EUA tinham anunciado a restrição na entrada até mesmo para quem tem “green card”, mas a Casa Branca voltou atrás e informou que as restrições não valem para quem tem visto permanente de residência no país.

Fontes:
G1 - 'Não é um banimento a muçulmanos', diz Trump sobre restrição a imigrantes e refugiados

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *