Início » Vida » Ciência » Descoberta de ondas gravitacionais reforça teoria do Big Bang
Ecos do Big Bang

Descoberta de ondas gravitacionais reforça teoria do Big Bang

Ondas gravitacionais teriam sido geradas logo após a explosão do Big Bang. Se descoberta for confirmada, comprovará a veracidade da teoria da Inflação Cósmica

Descoberta de ondas gravitacionais reforça teoria do Big Bang
Descoberta é um importante passo para entender como o universo se formou (Reprodução/SPL)

Cientistas do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, dos Estados Unidos, anunciaram nesta segunda-feira, 17, que detectaram ondas gravitacionais que teriam sido deixadas pela explosão do Big Bang, fenômeno ocorrido há cerca de 14 bilhões de anos. As ondas foram detectadas pelo telescópio Bicep-2, localizado no Polo Sul.

Previstas na Teoria da Relatividade de Albert Einstein, essas ondas gravitacionais ondulam pelo espaço da mesma forma que a luz e as ondas de rádio em um campo magnético. Porém, elas existiam apenas na teoria, sem nunca terem sido comprovadas.

Se as ondas detectadas forem realmente “ecos” da expansão que ocorreu após o Big Bang, será um importante passo para entender como se formou o conjunto de galáxias, nebulosas e espaços vazios que constituem o universo conhecido.

A descoberta também comprovaria a veracidade da teoria da Inflação Cósmica, que diz que logo após o Big Bang o universo passou por um breve e dramático período de expansão, inflando em uma velocidade mais rápida que a da luz. O próximo passo seria identificar o que ocasionou o Big Bang.

Para John Kovac, cientista que liderou a pesquisa, a descoberta de sua equipe comprova uma das teorias que formam os pilares da cosmologia moderna e permite entender o que aconteceu nos primeiros instantes do universo.

Nos próximos meses, a descoberta será avaliada por uma equipe de cientistas, antes de ser totalmente confirmada.

 

 

Fontes:
The Economist-Gotcha!

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *