Início » Internacional » Dez lições que Obama pode tirar do governo Bush
EUA

Dez lições que Obama pode tirar do governo Bush

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O jornalista Bob Woodward, que ficou famoso no caso Watergate, preparou para o Washington Post uma lista com erros de Bush que o seu sucessor na Presidência dos EUA, Barack Obama, não deve cometer.

1. O presidente é quem dá o tom da sua administração. Ele não deve ser passivo ou tolerar divisões perigosas dentro do governo. Não foi o que Bush fez em 2002 quando Condoleezza Rice e o então secretário de Defesa, Donald Rumsfeld, desentenderam-se na sua frente a respeito de documentos secretos sobre o Iraque. O presidente se limitou a dizer: "Vou deixar vocês resolverem isso".

2. O presidente deve insistir para que todos em sua equipe falem abertamente o que pensam na frente uns dos outros, mesmo — ou principalmente — quando há fortes discordâncias. Não foi essa a atitude de Bush quando Colin Powell concluiu que Saddam Hussein e Osama bin Laden não estavam ligados e Dick Cheney discordou. A discordância nunca foi levada a uma reunião entre Bush, Powell e Cheney.

3. Um presidente deve fazer o dever de casa e se interar das idéias e dos conceitos fundamentais que estão por trás das suas políticas. O general que comandou o Exército norte-americano no Iraque de 2004 a 2007 chegou a dizer que Bush carecia da mais básica compreensão sobre o significado da guerra do Iraque. Para George W. Casey Jr., Bush viu a guerra como uma batalha convencional, e não como uma campanha para conquistar a população iraquiana.

4. O presidente precisa exigir franqueza e se assegurar de que as más notícias chegarão ao salão oval. Essa não foi a postura de Bush quando o primeiro oficial do Exército dos EUA encarregado da reconstrução do Iraque, Jay Garner, relatou ao presidente que em 70 reuniões com os iraquianos eles sempre diziam: "Deus abençoe o Sr. George Bush".

5. O presidente precisa formar uma cultura de ceticismo e dúvida. Presidentes não precisam viver em dúvida, mas devem aprender a gostar dela. A dúvida não é inimiga da boa política. Ela pode ajudar líderes na avaliação de alternativas, na tomada de grandes decisões e, mais tarde, na correção de rumos, caso seja necessário.

6. Um presidente recebe informações contraditórias e precisa de um método rigoroso para ordená-las e classificá-las. No período de 2004 a 2006, a CIA advertiu que o Iraque estava ficando mais violento e instável. Já o Pentágono manteve o otimismo. Woodward diz que, até onde ele sabe, Bush jamais procurou esclarecer esse conflito de informações.

7. O presidente deve sempre dizer a mais dura verdade aos cidadãos, mesmo que isso signifique dar uma péssima notícia. Ao longo dos anos depois da invasão do Iraque, Bush insistiu nas avaliações otimistas da guerra. Em 2006, o presidente chegou a dizer: "Sem dúvida, estamos vencendo". Isso em uma época na qual bastava qualquer um ligar a TV para saber que as coisas no Iraque iam de mal a pior.

8. O presidente deve saber: motivos justos não são garantia de políticas eficazes. Em seu discurso inaugural, Bush prometeu "o fim da tirania no mundo". Depois disse que "o futuro e a segurança dos EUA dependem da disseminação da liberdade". Para Woodward, ele queria realmente levar a democracia ao Afeganistão e ao Iraque.

9. O presidente deve insistir para que sua equipe pense de forma estratégica. No Afeganistão e no Iraque, o planejamento para o combate foi adequado, mas pouca atenção foi dispensada ao que viria depois da queda do regime Talibã e de Saddam Hussein, respectivamente. Algumas decisões estratégicas chegaram mesmo a ser tomadas no campo de batalha, sem a participação do Conselho de Segurança Nacional e do próprio presidente.

10. Por fim, o presidente deve agir com transparência. O que acontece nos bastidores da Casa Branca sempre acaba vindo a público segundo alguma versão — e será melhor para todos se essa versão for a mais precisa possível.

Fontes:
Washington Post - 10 Take Aways From the Bush Years

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

28 Opiniões

  1. Dorival Silva disse:

    Muito interessante esta análise do governo Bush. Mas devemos levar em conta que o autor é ligado ao partido democrata, escreveu uma biografia de Hillary Clinton altamente elogiosa, que vocês resenharam no site.

  2. Markut disse:

    Enfim, o que precisamos é de um Estadista moderno (com E maiúsculo mesmo).
    Seria o caso de recomendar a todos eles a leitura de "O Principe" de Maquiavel, como livro de cabeceira?

  3. heloisa disse:

    Concordo que todos deviam ler O Príncipe, que já está nas bancas há um bom tempo. Já Woodward foi sábio, mas só publicou quando já era tarde. Talvez por interesse pessoal. Pena.

  4. Israel Fritz disse:

    Jornalistas – os profissionais ruins – acreditam ter respostas para tudo, basta ver as equipes do JN, da Band, Record, receitando soluções maravilhosas para problemas complexos e que exigem, além de capacidade de reflexão, conhecimento técnico. Para um mundo perfeito, seria o caso de substituir cientístas políticos, sociologos, médicos, historiadores, filosofos,etc, por jornalistas.

  5. Carlos de Morais disse:

    Estas dez lições poderiam ser apresentadas, não só por um democrata, mas por qualquer pessoa que tenha conhecimehto da política de seu país.

  6. Jorge Vicente disse:

    Obama deve ter bom senso para governar de forma responsável, se por um lado não pode haver equivocos, pelo outro não pode haver negligência .

  7. Mauro disse:

    Bush não sabia que a realidade é incapturável . Podemos na pausa capturar fraguimentos e no silêncio ouvir ( A REALIDADE) .Minha intuição é de que Obama sabe .

  8. Daniel disse:

    O presidente Obama deve ter maior controle sobre a economia deixar de lado o neoliberalismo que prevê o emriquecimento do setor privado e o afundamento do estado

  9. marcus disse:

    Um LIDER deve no minimo fazr tudo o que busch não fêz. Busch não é LIDER, esta muito longe de ser. Um pai e uma mãe de familia tem que ter esse comportamento, um gerente de agir dessa maneira. UM LIDER DE DE TER ESSAS CARACTERISTICAS.

  10. David Maia disse:

    O grande equívoco de Bush foi simplesmente falta de percepção e faro da falta de rumo de seu governo e de suas decisões acerca de políticas públicas internas e externas, o abuso extremo no gasto de dinheiro com guerras sem o menor sentido e o desrespeito à opinião pública mundial. Que o Barack Obama tenha bom senso em seu governo. Deus salve a América!!!!!!!!!

  11. Teresa C. N. Azevedo disse:

    Toda essa análise parte do princípio de que Bush algum dia teve boas inteções políticas em suas ações, e não as possíveis e prováveis motivações econômicas, de se apoderar do gás no Afganistão, e do petróleo iraquiano, sob a gasta desculpa de lutar pela democracia. A análise ingênua e benevolente é no mínimo superficial, e não condiz com a experiência do jornalista. As guerras deram o tom do governo Bush, como duas oportunidades para promover bravatas que alimentam parte do ego coletivo de parte do povo americano, imaturo em sentimentos humanitários e crédula no universalismo do seu sistema de valores e crenças. A discordância de Dick Cheney sobre a falta de ligação ente Osama e Sadam não repercutiu, porque mão havia interesse da parte de Bush,já que era apenas um pretexto para a invasão. E sobre não poupar o povo americano de duras verdades, é ridículo que a informação sobre estar perdendo a guerra possa ser chamada de dura, em comparação com as perdas da população vitimada por ela. A matéria do jornalista Bob Woodward ao invés de enumerar o desastre e a atrocidade das administrações Bush, faz uma benevolente retrospectiva minimizadora, para encobrir os fundamentos desse governo contrário aos interesses americanos como um todo, que teve continuidade através da fraude eleitoral que ilegitimando a sucessão, lesando a democracia americana, e será lembrado como o pior até os dias de hoje.

  12. bebeto_maya disse:

    Esta análise superficial sonega informações sobre a índole do prório Obama, atualmente processado por falsidade ideológica e cercado de pessoas corruptas. Bush não tinha interesse no petróleo do Oriente Médio por um motivo muito simples: os EUA da América têm, segundo as pesquisas mais recentes, uma quantidade enorme de petróleo virgem no Texas.

    Obviamente xingar Bush é sempre correto, não importa mesmo o rigor das informações: Só é meter pedras.

  13. eronaide ferreira cavalcante disse:

    Obama,
    Deve ter adorado essa matéria c/ os dez erros de Bush..esta explícito as condições perigosas q Bush deu a Obama..e vc exímio colunista..foi de grande valia, obama jé um homem querido por Deus epelo mundo..menos por Bush.kkkkk, Obama é um fenômeno..vai acrescentar esses dez erros em sue gov. p/ ñ cometer o tal!
    Parabéns a vc!
    eronaide.
    Brasil! (maceió) -al.

  14. jose luiz souto maior disse:

    A analise de Woodward é consistente. Aponta possíveis falhas da política Bush e que poderão ser evitadas na gestão Obama.
    É óbvio que erros de Barak surgirào natiralmente uma vez que não existem infalíveis em gestão mundial.
    Espero que predomine o bom senso na política Obama e que os mesmos erros anterormente citados ão venham a serem cometidos.
    Aguardemos o caminhar da carruagem e pecamos a Deus que Ele continui salvando a América dos maus americanos.

    DR Souto

  15. GILVAN disse:

    Os Estados Unidos fizeram uma demonstração de força, querendo provar que a lei da força é a verdadeira lei. Porem a verdadeira Lei é a união.

  16. Lidu disse:

    Qdo vi Obama, senti algo parecido ao ver Lula La. Mesmo com todos os mensalões ele seria capaz de chegar aos 84% de aprovação popular, isso ñ é pra qualquer um, assim vejo OBAMA fazendo aquilo que o POVO quer, realizando seus anseios. estou na Torcida e sou fã de carteirinha da FAMÍLIA OBAMA. Vejo que Marx ta lá mexendo os pauzinhos, ele tarda mas ñ falha.

  17. Dele disse:

    Obama é hoje a grande esperança do povo americano, Bush com a intenção de vingar seu pai que já tinha no passado problemas com Saddam Hussein, destruiu a confiança dos americaos em seu governo, agora Obama aparece como um grande salvador com poder para reconquistar o que se perdeu com a era Bush.
    Desejo a Obama sucesso!

  18. Mauricio disse:

    Muda-se os políticos mais não a política, os americanos continuam se metendo em guerras e já está até aprovando orçamentos bilionários para as futuras guerras. Eu acredito que Obama tá na mesma linha de raciocínio de bush e tudo isso vai levar ao meu caminho do fracasso, o pior dessa história é que acaba arrastando para o buraco o mundo todo.

  19. Esther Diniz Vinci disse:

    Também gostei dessa análise e da opinião de todos… a primeira opinião é bem diferente da última e isso nos faz pensar em todos os lados da situação… o lado bom e o ruim. Eu tenho esperança em Obama mas penso: “Será uma falsa esperança ou vamos poder dizer que ele é o "salvador da pátria…??"”

  20. José Itamar Vieira de Andrade disse:

    certamente, a população mundial,torce para que Obama, faça uma boa administração. contanto, que não interfira na soberania dos demais países, pela violência e sim pela diplomacia.

  21. Emanoel Antônio Cabral Pinto Nogueira disse:

    Muda-se os políticos mais não a política,Um LIDER deve no minimo fazer tudo o que bush não fez.Obama deve ter bom senso para governar de forma responsável, se por um lado não pode haver equivocos, pelo outro não pode haver negligência .

    Que o Barack Obama tenha bom senso em seu governo. abÇ ( sumidouro ).

  22. epaminondas campos disse:

    Que queremos do EUA? Sempre achamos que eles iriam nos proteger do "mal do mundo" imposto pela propaganda, que seria o comunismo. Hoje temos medo que eles façam o que fazem no Oriente Médio. Matar e se meter para defender seus interesses. Espero que o Obama consiga me fazer mudar de opinião, mas acho dificil, porque quem está acabando é a aguá potavel e nos temos muita.

  23. Sirlana Lima disse:

    Pedir muito a Deus para que Obama fosse o novo presidente dos EUA,e tenho fé que Obama vai conseguir acabar com muitas coisas ruins desse mundo,esse presidente tem muita força de vontade,nao é egoista.Espero muito que Obama nao faça as mesmas besteiras que Bush fez.
    O mundo precissa mudar urgentemente.

    Obama pode ser a nossa esperança.

  24. Geraldo Azevedo disse:

    Na minha opinião os OBAMA tem todas as condições de ser um Presidente sério e comprometido com o povo Americano e todas as nações inclusive o Brasil. Porém enquanto nós mantivermos o sistema politco arcaico e com Governos igual ao que temos atualmente nós brasileiros não teremos muita chance não.É preciso mudar é sistema politco, não adianta eleger outro Governante de outro Partido com o mesmo sistema politico. É imperioso ousar mudar o regime, se quisermos ser notados. A democracia no Brasil não virá por completo enquanto tivermos govrnos perdulários e clientelsita como esse e outros anteriores. A reforma politca a meu ver é uma das coisas mais importante a ser colocado a aprecição da sociedade. Não justifica mais o voto ser obrigatório o voto teria que ser como é nos EUA não obrigatório e vou além: O cidadão apra votar precisaria ter no mínimo o 1º grau completo. E mudar de Presidencialismo para Paralamentarismo(nas eleições proporcionais) Prefeitos e vereadores(voto distrital misto) ou puro. Não vejo saida para o Brasil se isso não acontecer e logo.

  25. Bob Souza disse:

    Muito interessante a matéria. E boto muita fé no governo de Obama. Sem dúvidas alguém disposto a resolver não só os problemas do EUA, mas como do mundo todo.

  26. Marcelo Montijo disse:

    Melhor reportagem que li nos últimos tempos! Quando eu crescer, quero ser presidente!

  27. ARTUR BARROS disse:

    A péssima administração do Governo Bush foi notória em um país de tais dimensões e dominio global, nota-se a tamanha responsabilidade em governar o país mais poderoso do mundo com sua influencia em vários campos principalmente a economia. O queé inadimissivel é um presidente expor sesus compatriotas ao ridiculo de sua administração.

  28. Paulo Cesar disse:

    Esse é o cara “Obama”, na minha opinião ele veio para pacificar o mundo com relação as guerras criadas por países aonde o terrorismo ainda superam, e também acabar com a desigualdade racial e social mundo a fora.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *