Início » Internacional » Dez livros para entender a guerra na Síria
LIVROS

Dez livros para entender a guerra na Síria

Entender o que está acontecendo na Síria é essencial num momento em que o mundo inteiro se preocupa com o conflito

Dez livros para entender a guerra na Síria
Os livros trazem um olhar daqueles que sentiram na pele as consequências do conflito (Foto: Pixabay)

Num momento que a guerra na Síria passa por reviravoltas que geram preocupação ao redor do mundo, entender o que está acontecendo no conflito é essencial. Confira abaixo dez livros sobre o conflito, que foram selecionados pela Livraria da Folha:

Eu venho de Alepo

(Foto: Divulgação)

Joude Jassouma, um jovem professor de francês, decide fugir da guerra civil na Síria com sua esposa, Aya, e sua filhinha, Zaine. O livro conta a jornada de um herói anônimo que atravessou o Mar Egeu a bordo de um bote inflável. Pela primeira vez, a maior crise migratória desde a Segunda Guerra Mundial é contada por alguém que a viveu de dentro, através do olhar de um refugiado comum.

Lua de mel em Kobane

(Foto: Divulgação)

A jornalista Patrícia Campos Mello conta a história de um casal de sírios que se apaixonou pela internet e arriscou a vida ao decidir se instalar na cidade de Kobane, sitiada pelo Estado Islâmico.

Diários de Raqqa

(Foto: Divulgação)

O livro conta a história real de Samer (pseudônimo do autor). O jovem universitário escreveu um diário quando o Estado Islâmico tomou a cidade onde ele vivia. A partir de uma conexão clandestina de internet, ele conseguiu enviar partes de seu diário para um repórter da BBC. O autor foi jurado de morte pelo Estado Islâmico.

Kobane Calling

(Foto: Divulgação)

O quadrinista Zerocalcare atravessa os confins da Turquia, do Iraque e do Curdistão Sírio, a pedido de um jornal italiano, para chegar à cidade de Kobani ao encontro do exército de mulheres curdas, que luta contra o avanço do Estado Islâmico.

Nas sombras do Estado Islâmico

(Foto: Divulgação)

Sophie Kasiki trabalhava como assistente social em Paris quando três dos jovens que auxiliava abandonaram a França para se juntar ao Estado Islâmico na Síria. Em pouco tempo, eles voltariam a procurá-la. A princípio, Sophie ingenuamente esperava convencê-los a voltar, mas o que aconteceria seria exatamente o oposto. Kasiki relata todo o terror que passou na cidade de Raqqa, coração do Estado Islâmico na Síria.

O cara mais esperto do Facebook

(Foto: Divulgação)

Abud Said era um ferreiro que vivia na província de Alepo. O Facebook era sua janela para o mundo, e foi ali que ele resolveu começar a sua “revolução pessoal”, postando quase diariamente textos poéticos, críticos e provocativos, que chamaram a atenção de escritores e intelectuais no mundo inteiro e acabaram sendo publicados como e-book na Alemanha, onde ele vive atualmente em asilo político.

O menino de Alepo

(Foto: Divulgação)

O livro conta a história de um menino que sofre de Síndorme de Asperger e vive uma vida tranquila com a família em Alepo até estourar o conflito. Seus irmãos são convocados para o exército, seus pais desaparecem, a cidade encontra-se sitiada e ele e a irmã mais velha, sua melhor amiga e guardiã, tentam cruzar o país para tentar encontrar com os irmãos em Damasco.

Dias de inferno na Síria

(Foto: Divulgação)

O jornalista Klester Cavalcanti saiu de São Paulo, em maio de 2012, com a missão de registrar a realidade da guerra civil na Síria, iniciada em março de 2011. Ele partiu para Beirute, no Líbano, com toda a documentação em ordem. Seu plano era entrar em território sírio pela fronteira libanesa e acompanhar por alguns dias a ação dos rebeldes. Mas nada aconteceu como planejado. O jornalista foi preso pelas tropas oficiais, torturado e encarcerado por seis dias numa cela que dividia com mais de 20 detentos. Acostumado a denunciar violações dos Direitos Humanos no Brasil, o jornalista conseguiu fazer seu trabalho no ambiente inóspito da prisão. Naquele microcosmo, estavam os personagens e as histórias que precisava para retratar a guerra civil que acompanhava da cela, ouvindo os tiros e as explosões que vinham das ruas.

Nujeen

(Foto: Divulgação)

A emocionante jornada de uma garota que fugiu da guerra na Síria em uma cadeira de rodas e se tornou inspiração para milhares de pessoas em meio a uma tragédia humanitária. Escrito pela mesma coautora de “Eu sou Malala”.

Diálogos de Samira

(Foto: Divulgação)

O livro conta a história do encontro entre Samira e Karim. Nascidos em países tão distantes entre si, quanto Brasil e Síria, eles envolvem-se em uma experiência que vai mudar suas visões de mundo. Por meio da troca de mensagens, os dois vivenciam uma das mais importantes propostas do ser humano: o desafio de conhecer e aceitar o outro.

Fontes:
Folha de S.Paulo-Confira 10 livros para entender a Guerra da Síria

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *