Início » Internacional » Dinamarca debate proibir o véu muçulmano
Religião

Dinamarca debate proibir o véu muçulmano

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

No mês passado, uma campanha da líder do Partido do Povo Dinamarquês, Pia Kjaersgaard, para proibir os funcionários públicos de usarem o véu muçulmano alcançou grande repercussão no país e gerou tumultos na maior parte dos outros partidos políticos dinamarqueses.

A campanha começou com um pôster de uma mulher vestida de burca segurando um martelo de juiz. A mensagem implícita era que os dinamarqueses correm o risco de ter seus tribunais invadidos por muçulmanos e pela Sharia, a lei islâmica. A ministra da Imigração da Dinamarca denunciou o partido como "fanaticamente antimuçulmano".

Pia Kjaersgaard diz que o véu muçulmano é um símbolo da política islâmica e uma discriminação contra as mulheres. Muitos dinamarqueses concordam com a posição da líder do Partido do Povo Dinamarquês. Uma pesquisa revelou que 48% da população são a favor da proibição do uso de "vestimentas religiosas" por funcionários públicos, e apenas 39% são contra.

Fontes:
Economist - The Islamic headscarf in Denmark -- Covering up

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *