Início » Internacional » Membro do conselho do NRA culpa pastor por mortes em Charleston
Lobby pró-armas nos EUA

Membro do conselho do NRA culpa pastor por mortes em Charleston

Diretor do conselho do maior grupo de lobby pró-armas do país diz que Clement Pinckney é responsável pela morte dos membros desarmados de sua congregação

Membro do conselho do NRA culpa pastor por mortes em Charleston
Cotton culpa o pastor Clement Pinckney (à direita) por sua postura anti-armas no senado estadual (Foto montagem: Rawstory.com)

Um dos membros do conselho da National Rifle Association (NRA), o maior grupo de lobby pró-armas dos EUA, atribuiu o tiroteio dentro de em uma igreja frequentada por negros na Carolina do Sul na quarta-feira, 17, à postura anti-armas do pastor Clementa Pinckney, um dos nove negros mortos na chacina.

Dylann Roof, de 21 anos, foi preso nesta quinta-feira, 18, acusado de abrir fogo dentro de uma igreja frequentada por negros em Charleston e matar nove pessoas à queima roupa. Segundo relatos de sobreviventes, Roof recarregou a arma várias vezes durante o ataque e, enquanto atirava, dizia: “Eu tenho que fazê-lo. Vocês estupram nossas mulheres e estão tomando o nosso país. Vocês precisam morrer.” O pastor Pinckney, que também era senador do estado, foi um dos principais alvos do atirador.

O NRA não emitiu qualquer declaração pública desde o tiroteio, mas Charles Cotton, membro do conselho do grupo, fez um comentário polêmico sobre o pastor em um fórum de discussão sobre armas de fogo no qual ele é moderador:

“E ele votou contra o porte de armas ocultas (“concealed-carry). Oito membros da sua congregação que poderiam estar vivos se ele tivesse permitido expressamente que esses membros portassem armas na igreja estão mortos. Pessoas inocentes morreram por causa da sua posição sobre uma questão política”.

postpicnkey

Pinckney era conhecido por introduzir legislações propondo mais rigor nas verificações de antecedentes criminais dos proprietários de armas de fogo. No ano passado, ele votou contra uma lei da Carolina do Sul que permite o porte oculto de armas em restaurantes que servem álcool. Sob a lei estadual, o porte de armas é proibido dentre de igrejas.

Fontes:
Quartz - NRA director blames Charleston church shooting on the pastor

3 Opiniões

  1. Roberto1776 disse:

    Lamentável é saber que se nós, brasileiros, não tivéssemos sido desarmados pelo grande imbecil, o número de pessoas assassinadas diariamente no Brasil não teria aumentado tanto nestes últimos 10 anos.
    O grande imbecil não se deu conta que bandidos não se submetem a “estatutos de desarmamento”, mesmo porque a maioria, como ele, mal sabe ler, só sabe matar. E ao saber que as vítimas potenciais estão proibidas de estar armadas, o crime passa a compensar.

  2. André Luiz D. Queiroz disse:

    Mais do que absurda, hipócrita! Além de integrante da NRA, esse senhor deve ter interesse financeiro no assunto (deve trabalhar no comércio de amas de fogo, imagino). Uma legislação mais restritiva ao porte de armas implica simplesmente em menos armas vendidas, menos lucros para quem está nesse ‘business’!
    Eu não sou contra o porte de armas, posto que é um direito civil, mas que há de se ter controle rigoroso, isso tem que ter sim! O que não falta é gente despreparada para portar e usar um arma, e que vira e mexe são pivô de tragédias como essa!…

  3. helo disse:

    Acusação absurda. O pastor provou que estava certo, arma na mão de civil é perigoso.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *