Início » Internacional » Diretor do Departamento de Emergência de NY é demitido
abuso de poder

Diretor do Departamento de Emergência de NY é demitido

Em meio ao caos do furacão Sandy, Steven Kuhr ordenou que equipe de emergência retirasse uma árvore de sua garagem

Diretor do Departamento de Emergência de NY é demitido
Steven Kuhr (à esquerda) e Andrew Cuomo. Diretor usou equipe em benefício próprio (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Aparentemente, não é apenas no Brasil onde membros do governo usam o poder dos cargos que ocupam para quebrar regras em benefício próprio. O Departamento de Emergência do estado de Nova York acaba de perder seu diretor, Steven Kuhr, demitido por abuso de poder. A notícia chegou uma semana após a cidade ser atingida pela tempestade Sandy.

Durante a tempestade, uma das piores a atingir a cidade, Kuhr ordenou que parte da equipe de emergência fosse deslocada para retirar uma árvore que havia caído na garagem de sua casa, em Long Island. Ao invés de controlar o caos que se alastrava pela cidade, a equipe atendeu ao pedido do chefe. Assim que soube da notícia, o governador do estado, Andrew Cuomo, demitiu Kuhr.

A notícia desagradou alguns novaiorquinos. Segundo eles, embora a decisão de Cuomo  fosse correta, o governador deveria esperar até que a cidade começasse a se recuperar antes de deixar um vácuo no Departamento de Emergência do estado. Apenas algumas horas após a demissão de Kuhr, a eletricidade voltou a faltar em alguns bairros.

A polêmica em Nova York traz à memória um episódio semelhante ocorrido no Rio de Janeiro no mês passado. Em outubro, 26, o secretário de Saúde do estado, Sérgio Côrtes, passou mal após um incêndio em sua cobertura, no Leblon,  e precisou ser levado a um hospital pelo Corpo de Bombeiros. Pela regra da corporação, Côrtes deveria ser levado em uma ambulância do Samu para a unidade pública mais próxima, o Hospital Miguel Couto. Ao invés disso, Côrtes pediu aos bombeiros que o deixassem em um hospital privado, o Samaritano.

“Não há hipótese da ambulância do Samu levar para hospital privado. Essa relação de hierarquia pode ter predominado de fato, porque quem gerencia o Samu é o próprio secretário estadual de Saúde”, criticou Daniel Peralta, presidente do sindicato dos médicos.

A família do secretário alegou que Côrtes foi atendido em um hospital particular por ter plano de saúde e para não ocupar um leito público que poderia ser destinado a alguém que necessitasse mais.

Fontes:
The Atlantic Wire-Cuomo Sacks Emergency Chief for Using Relief Workers to Clean His House
G1-Secretário de saúde ir para hospital particular após incêndio vira polêmica

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *