Início » Internacional » Discurso do papa no Congresso dos EUA agrada a esquerda
Visita aos EUA

Discurso do papa no Congresso dos EUA agrada a esquerda

Os Estados Unidos não são apenas uma das nações com as maiores populações de católicos no mundo, mas também desempenham um papel crucial nas finanças da Igreja

Discurso do papa no Congresso dos EUA agrada a esquerda
Francisco é o primeiro papa a discursar no Congresso, um marco na jornada da Igreja Católica nos Estados Unidos (Foto: U.S. Air Force photo/Tech. Sgt. Robert Cloys)

Nesta quinta-feira, 24, o Papa Francisco discursou no Congresso dos EUA. Seu discurso ocorre em um momento de intensa efervescência partidária e ideológica sobre questões políticas. Enquanto os democratas aplaudiram o apoio do pontífice à imigração e à regulamentação das mudanças climáticas durante a sua visita à Casa Branca na última quarta-feira, 23, os republicanos esperavam ouvir Francisco falar sobre a santidade da vida daqueles que ainda não nasceram e uma definição tradicional sobre o casamento.

Francisco é o primeiro papa a discursar no Congresso, um marco na jornada da Igreja Católica nos Estados Unidos. O pontífice fez um apelo vigoroso à ação em questões em grande parte favorecidas pela esquerda americana, incluindo uma poderosa defesa da imigração, uma crítica aos excessos do capitalismo, um endosso à legislação ambiental, uma condenação do comércio de armas e um apelo para abolir a pena de morte.

Os Estados Unidos não são apenas uma das nações com as maiores populações de católicos no mundo, mas também desempenha um papel crucial nas finanças da Igreja. Em média, uma família católica americana doa cerca de US$ 10 (R$ 41,40) por semana, muitas vezes colaborando com o dízimo espontâneo aos domingos em cada uma das 17.958 paróquias espalhadas pelos EUA. A informação é do Cara (Centro para Pesquisas Aplicadas no Apostolado, na sigla em inglês), ligado à Universidade de Georgetown. Segundo os dados, essas paróquias recolhem anualmente US$ 8,5 bilhões (R$ 34,88 bilhões) em doações dos fiéis, valor 23% maior em relação ao que era arrecadado uma década atrás.

Apesar da maior parte desse dinheiro ficar nas próprias paróquias, que têm grande autonomia administrativa, em vez de ir para os cofres do Vaticano, a relevância financeira dos EUA continua sendo grande. Afinal de contas, não são só os valores recolhidos pelas paróquias que pesam. O dinheiro que chega diretamente ao Vaticano via instituições de caridade também vem, em boa parte, de fontes americanas.

 

 

Fontes:
The New York Times-Pope Francis’ Speech to Congress Comes at Time of Political Division