Início » Internacional » Discursos xenófobos e violentos marcam a campanha de Donald Trump
ELEIÇÕES AMERICANAS

Discursos xenófobos e violentos marcam a campanha de Donald Trump

Especialistas em política externa acreditam que é preciso agir com mais vigor para desmascarar a retórica enganosa de Donald Trump

Discursos xenófobos e violentos marcam a campanha de Donald Trump
Se Trump for eleito perceberá que a história de seu país e a do México caminham juntas (Foto: Flickr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Os insultos verbais se repetem há mais de nove meses. Em junho de 2015, em Las Vegas, Donald Trump lançou sua campanha como candidato à presidência dos Estados Unidos acusando o México de enviar drogas e “estupradores” pela fronteira. Nessa ocasião prometeu construir uma “Grande Muralha”, que seria paga com o dinheiro dos mexicanos; desde então os ataques contra o México se repetem em seus comícios. Ao declarar que o “México estava nos destruindo no comércio”, disse que iria impor tarifas comerciais de 35% e impedir que algumas empresas americanas construíssem fábricas no país. Ah sim, também disse que iria deportar 11 milhões de migrantes em situação irregular, metade deles mexicanos.

Os temas que envolvem o México, como comércio, imigração e drogas são sempre citados nas eleições nos EUA, mas nunca de uma forma tão agressiva e infundada, disse Andrés Rozental, o ex-subsecretário de Relações Exteriores
do México. À medida que o progresso de Trump em direção à Casa Branca tem aumentado de ritmo, os sinais de alerta e a raiva intensificam-se ao sul do rio Grande.

Os 50 consulados do México nos EUA têm incentivado os 5 milhões de mexicanos, que residem legalmente no país a obter a cidadania americana para votar contra Trump. Mas muitos especialistas em política externa acreditam
que é preciso agir com mais vigor para desmascarar a retórica enganosa de Donald Trump. Se Trump for eleito presidente ele perceberá que no século XXI as histórias de seu país e as do México caminham juntas.

Fontes:
The Economist-The difficulty of dealing with Trumpery

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Anselmo disse:

    Viva Trump. Xenofobia não se aplica a traficantes, estrupadores, criminosos, e outros vagabundos. Ele é um patriota e ama seu país.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *