Início » Internacional » Dissidência cresce no Vaticano
Igreja Católica

Dissidência cresce no Vaticano

Uma guerra cultural está emergindo rapidamente entre o papado de Francisco e a hierarquia que governa a Igreja Católica Romana

Dissidência cresce no Vaticano
Papa Francisco tem falado sobre assuntos que antes eram tabus (Foto: Eduardo Santillán / Presidencia de la República)

Em uma fase mais inclusiva, o Papa Francisco tem falado sobre assuntos que antes eram tabus como católicos divorciados e homossexuais. O cardeal Raymond Burke, por sua vez, disse que iria “resistir” a mudanças liberais, além de parecer advertir o papa sobre os limites de sua autoridade. “É preciso estar muito atento em relação ao poder do papa”, Burke disse à imprensa francesa.

Burke avisou que o poder do papa “não é absoluto”, e ainda acrescentou “o papa não tem o poder de mudar o ensinamento [ou] a doutrina”. As palavras de Burke mostram que uma guerra cultural está emergindo rapidamente entre o papado de Francisco e a hierarquia que governa a Igreja Católica Romana.

Os aliados progressistas do papa estão o considerando um revolucionário, um homem que, na semana passada, ampliou o poder dos sacerdotes para perdoar as mulheres que cometem o que os ensinamentos católicos chamam de “pecado mortal” do aborto durante o “ano de misericórdia”. No último domingo, 6, ele pediu que “todas” as paróquias católicas na Europa oferecessem abrigo a uma família de refugiados entre os milhares de requerentes de asilo que arriscam tudo para escapar da guerra. Nesta terça-feira, 8, o papa anunciou uma série de medidas que vão facilitar o processo de anulação de casamento, que antes era complicado e caro.

Em mais de uma dúzia de entrevistas, incluindo com sete altos funcionários da igreja, os membros dizem que a mudança deixou a hierarquia mais polarizada sobre a direção da igreja do que em qualquer momento desde os grandes reformadores papais da década de 1960.

Os conservadores dizem que no clima de crescente pensamento liberal, eles foram empurrados de forma injusta para uma posição em que “defender os verdadeiros ensinamentos da igreja faz você parecer um inimigo do papa”, disse um alto funcionário do Vaticano sobre a condição de anonimato a fim de falar livremente.

Nos círculos conservadores, a palavra “confusão” se tornou um eufemismo para censurar o papado sem mencionar o papa. Enquanto isso, alguns dos aliados do papa dizem que o debate é justamente o que Francisco quer.

 

Fontes:
The Washington Post-Conservative dissent is brewing inside the Vatican
The New York Times-Pope Francis Announces Measures to Simplify Marriage Annulments

4 Opiniões

  1. ney disse:

    O que é o vaticano? quem paga as contas do vaticano? Quem deu poder e autoridade para o vaticano e o papa? Não vem dizendo que foi DEUS que já li, e estudei toda a Bíblia e livros sagradas judaicos e não achei nada de bom a respeito do vaticano ou do papa.

  2. OTACÍLIO CERQUEIRA disse:

    O Cristianismo é a religião do “Caminho” trilhado por Jesus, baseada na liberdade dada por Deus-Pai. Sou cristão católico por opção como bilhões o são, livremente, e cada um de nós deve buscar dar testemunho de solidariedade, marca do cristianismo, apesar das limitações individuais, somos uma comunidade do Deus Amor. Abraço a todos!

  3. Ludwig Von Drake disse:

    O que fundamenta e motiva a religião é a busca de sentido para a vida e as coisas do mundo. Sem religião, a vida não faz o menor sentido, embora muitos anunciam haver encontrado o sentido na ciência – que é uma construção cultural apenas. Prefiro o modo budista, nada explico nem quero explicações, apenas observo.

  4. Roberto Henry Ebelt disse:

    Definitivamente eu não faria a menor questão de ser católico, ou cristão. Nada contra Jesus Cristo, um sábio homem. O que milhões de pessoas perdem de tempo discutindo o sexo dos anjos é inacreditável. Porém inacreditável mesmo é a existência de pessoas que ainda se agarram a um punhado de homens para decidir o que devem fazer de, e em suas vidas, como se a responsabilidade, no fim das contas, não fosse de cada indivíduo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *