Início » Internacional » Duterte ataca bispos católicos das Filipinas e incentiva: ‘matem-nos’
FILIPINAS

Duterte ataca bispos católicos das Filipinas e incentiva: ‘matem-nos’

Presidente das Filipinas, um país majoritariamente católico, chama bispos de 'tolos inúteis' e diz que a Igreja Católica é a 'instituição mais hipócrita do mundo'

Duterte ataca bispos católicos das Filipinas e incentiva: ‘matem-nos’
Igreja é crítica à guerra às drogas promovida por Duterte (Foto: Wikimedia)

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, voltou a atacar os bispos da Igreja Católica na última quarta-feira, 5. Duterte chamou os bispos de “tolos inúteis” e incentivou a população a matá-los.

“Os bispos de vocês, matem-nos. Eles são tolos inúteis. Tudo o que eles fazem é criticar”, afirmou Duterte, durante um discurso no palácio presidencial. Em seguida, chamou a Igreja Católica de “instituição mais hipócrita do mundo”, destacando ainda que tem um Deus diferente do pregado pela igreja.

“Eu nunca disse que não acredito em Deus. O que eu disse é que o seu Deus é estúpido, o meu tem muito bom senso. Foi o que eu disse aos bispos. Eu nunca disse que era ateu”, disse o presidente filipino. Este não foi o primeiro ataque de Duterte à Igreja Católica. Anteriormente, o presidente filipino já havia afirmado que Deus era “estúpido” e “filho de uma prostituta”, segundo noticiou a rede Al Jazeera.

O porta-voz de Duterte, Salvador Panelo, que normalmente atua como uma espécie de “bombeiro” após as declarações presidenciais, disse que o chefe de Estado apenas usou “hipérboles” para dar um “efeito dramático” à declaração. “Deveríamos nos acostumar com esse presidente”, afirmou aos jornalistas.

Esse é mais um confronto direto entre Duterte e a Igreja Católica. A Conferência dos Bispos Católicos das Filipinas não quis responder às declarações para não “acrescentar mais lenha na fogueira”, conforme destacou Jerome Seciliano, porta-voz da organização.

As Filipinas contam com mais de 100 milhões de habitantes, dos quais entre 85% e 90% se identificam como católicos. Duterte, inclusive, é batizado pela Igreja Católica. Os bispos das Filipinas são grandes críticos da sangrenta guerra às drogas promovida pelo governo de do presidente. O embate às substâncias ilícitas já deixou, oficialmente, 5 mil mortos em dois anos. No entanto, entidades internacionais afirmam que esse número é maior, variando entre 12 mil e 20 mil.

Segundo a rede Al Jazeera, três padres católicos foram mortos desde dezembro de 2017, levando a Igreja Católica e membros da oposição política a criticar a “cultura da impunidade” promovida por Duterte.

No início deste ano, o arcebispo Sócrates Villegas já havia solicitado que o presidente parasse com os ataques verbais à Igreja Católica “porque tais ataques podem involuntariamente encorajar mais crimes contra os padres”.

 

Leia também: Policiais filipinos são condenados por execução de jovem
Leia também: Presidente filipino admite execuções extrajudiciais
Leia também: A sangrenta guerra às drogas nas Filipinas

Fontes:
Agência Brasil-Presidente das Filipinas encoraja matar bispos católicos
Al Jazeera-Philippines' Duterte: 'Kill those useless bishops'

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *