Início » Internacional » El Salvador a caminho de se tornar o país mais perigoso do Ocidente
Explosão de violência

El Salvador a caminho de se tornar o país mais perigoso do Ocidente

Guerra entre duas gangues rivais causou uma onda de violência no país, que já deixou mais de 1.800 mortos somente este ano

El Salvador a caminho de se tornar o país mais perigoso do Ocidente
Governo estima-se que existam 70 mil membros de gangues, dentro e fora da prisão (Foto: Flickr)

A taxa de homicídio em El Salvador chegou ao nível mais elevado das últimas décadas. Somente este ano, mais de 1.800 pessoas foram assassinadas, taxa alarmante para um país que tem uma população de 6 milhões de habitantes.

Dados da Polícia Civil salvadorenha mostram que, em março deste ano, ocorreram 481 assassinatos no país, uma média de quase 15 por dia. Em abril, as coisas não melhoraram: foram registrados 73 assassinatos somente nos primeiros cinco dias do mês. Essa explosão de violência ameaça tornar o pequeno país da América Central na nação mais violenta do Ocidente, posto atualmente ocupado por Honduras.

A violência em El Salvador aumentou após o fim da trégua entre as duas gangues rivais que dividem o país: Mara Salvatrucha e 18ª Street. A trégua foi firmada no ano passado, mediada pela Igreja Católica do país e pelo governo. As gangues aceitaram um cessar-fogo, em troca de penas mais brandas para membros presos e o direito a regalias na prisão, como telefone celular.

Porém, a eleição do novo presidente Sánchez Cerén, deu fim à trégua. Isso porque Cerén assumiu uma política linha dura contra as gangues. Ele se recusa a firmar outro acordo de paz e a negociar com as gangues. Além disso, tornou a transferir todos os membros de gangues presos para penitenciárias de segurança máxima.

A abordagem de Cerén divide opiniões no país. Alguns afirmam que o aumento da violência é uma estratégia das gangues para pressionar o governo. Outros dizem que a ação linha dura do governo está provocando as gangues e causando o aumento dos assassinatos.

Outra polêmica é o método brutal com que a polícia salvadorenha enfrenta o problema. Esquadrões anti-gangues percorrem bairros pobres no meio da noite, invadindo e revistando casas à procura de membros de gangues. Os agentes receberam aval do governo para agir sem medir consequências. Oscar Ortiz, vice-presidente do país, declarou que “a polícia deve usar as armas sem temer as consequências”.

Para Jeanne Rikkers, especialista em direitos humanos, a falta de limites estimula a polícia a cometer abusos. “É uma força policial alimentada pela corrupção, que tem uma forte tendência a abusar do poder sob pretexto da segurança. A impressão gral é que os agentes podem fazer o que quiserem”, diz Jeanne.

O governo estima-se que existam 70 mil membros de gangues, dentro e fora da prisão, em El Salvador. Elas têm como fonte de renda o tráfico de drogas, imigração ilegal e extorsão de estabelecimentos.

Fontes:
The Washington Post-El Salvador is on pace to become the hemisphere’s most deadly nation

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *