Início » Internacional » Embaixador dos EUA na Líbia é assassinado após ataque a consulado
Violência em Benghazi

Embaixador dos EUA na Líbia é assassinado após ataque a consulado

Violência começou como protesto pela exibição de filme norte-americano considerado ofensivo ao Islã

Embaixador dos EUA na Líbia é assassinado após ataque a consulado
Chris Stevens chegou a Líbia em maio, após servir de enviado especial para facilitar a comunicação com os rebeldes que derrubaram Muammar Khadafi (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O embaixador dos EUA para a Líbia Christopher Stevens e três outros funcionários da embaixada dos EUA foram mortos durante um ataque contra o consulado norte-americano na cidade oriental de Benghazi.

Leia também: O poder de permanência das monarquias árabes

A violência eclodiu na Líbia e no vizinho Egito na noite de terça-feira, 11, em protesto pela exibição de um filme produzido nos Estados Unidos e visto como um insulto ao Islã.

O presidente Barack Obama confirmou a morte de Stevens e a de mais três funcionários do consulado na manhã de quarta-feira, 12. Em um comunicado, Obama também manifestou seu repúdio ao ataque e homenageou o diplomata que comandava a representação na Líbia: “Condenamos fortemente o ataque ultrajante em nossa unidade diplomática em Benghazi. Chris foi um representante corajoso e exemplar dos Estados Unidos. Ao longo da revolução líbia, ele abnegadamente serviu nosso país e o povo líbio em nossa missão em Benghazi. Como embaixador em Trípoli, ele apoiou a transição da Líbia para a democracia”.

O presidente disse que orientou sua administração a aumentar a segurança nos postos diplomáticos norte-americanos ao redor do mundo. “Enquanto os Estados Unidos rejeitam esforços para denegrir as crenças religiosas de outros, todos nós devemos nos opôr de forma inequívoca ao tipo de violência sem sentido que tirou a vida desses servidores públicos”, disse.

Durante uma coletiva de imprensa, um funcionário do ministério do Interior líbio culpou a embaixada dos EUA por não retirar os funcionários do consulado em tempo. Ele disse que os agressores portavam armas pesadas, como granadas lançadas por foguetes, e sugeriu que os defensores do regime deposto de Muammar Khadafi estavam por trás do ataque.

O último embaixador dos EUA morto no cumprimento do dever foi Adolph Dubs, baleado durante uma tentativa de sequestro no Afeganistão em 1979.

Veja abaixo o filme que gerou o protesto, dirigido por um israelense na Califórnia:

 

Fontes:
Financial Times - US Embassador Killed in Lybia Attack

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Andre Ricardo Cruz Fontes disse:

    A morte de um diplomata é um desserviço à paz no mundo e um obstáculo à harmonia entre as nações. Todo o sofrimento do povo pelo governo ditatorial de Khadafi e a luta pela democracia de nada valerão se a Líbia não encontrar seu caminho pela democracia e civilidade. Que os culpados desse ato terrorista sejam levados aos tribunais! E que o apelo à razão e ao diálogo substituam as agressões e a violência. Os governos de todos os países deveriam se comprometer em prestar solidariedade aos EUA e reprovar toda violência dessa natureza.

  2. Ezequiel Domingues dos Santos disse:

    Interessante como eles são veementes para protestar contra qualquer “ofensa” ao Islã; eles exigem liberdade nos países em que se instalam e as tem, mas nos países deles qualquer religião contrária é censurado, boicotado e muitas vezes perseguido como no Irã; um pastor cristão chamado Youcef Nadarkhani foi solto essa semana depois de estar preso desde outubro de 2009-crime: blasfêmia contra a religião Islã.

  3. João Cleucio Nogueira Lima disse:

    Está na hora de mudar o estilo democrático vigente no mundo. O PR americano precisa de uma chance para modificar essas mesmices e condutas narcisistas do Obama. Chega de caridade. A humildade em excesso atrapalha a retidão da História. Vivemos num mundo, extremamente, paternalista.

  4. Sérgio A. Träsel disse:

    VIOLÊNCIA GERA VIOLÊNCIA!!

    AQUI SE FAZ, ÀS VÊZES AQUI SE PAGA !!

    OS “IANQUES” VIVEM METENDO O NARIZ ONDE NÃO SÃO CHAMADOS E DEPOIS SE FAZEM DE VÍTIMAS QUANDO SOFREM BAIXAS OU RETALIAÇÕES.

    AINDA RECENTEMENTE – PARA AQUELES QUE NÃO ESTÃO LEMBRADOS – INTERVIRAM VIOLENTAMENTE NA LÍBIA, DESTRUIRAM GRANDE PARTE DA INFRA-ESTRUTURA DO PAÍS, LANÇARAM O PAÍS NO CAOS E, EM NOME DA DEMOCRACIA (QUE CARAS DE PAU…!!!) CHACINARAM GHADAFY FEITO CÃO PESTILENTO COM DIREITO A GRANDES COMEMORAÇÕES PELAS RUAS DAS CIDADES AMERICANAS, FATOS AMPLAMENTE DIVULGADOS PELA MÍDIA.

    PARA AQUELES QUE AINDA SE LEMBRAM DOS ÚLTIMOS MOMENTOS DE VIDA DE GHADAFY SENDO TRUCIDADO PELA TURBA, TRANSMITIDOS AO VIVO PARA O MUNDO TODO, GRAÇAS A “EFICIÊNCIA” DAS GRANDES REDES DE COMUNICAÇÃO DOS “IANQUES”, A FOTO DO EMBAIXADOR AMERICANO MORTO, GUARDA ALGUMA SEMELHANÇA COM AQUELE FATO, SÓ QUE, DESTA VEZ, AS REDES AMERICANAS DE COMUNICAÇÃO “FALHARAM” NA COBERTURA “ON LINE” DOS ACONTECIMENTOS. PERDEMOS O “SHOW”!!!

    TEM AINDA PARA QUEM NÃO LEMBRA, OU É “ESQUECIDO” OS ATOS TERRORISTAS QUASE QUE DIÁRIOS, QUE OS “IANQUES” PROMOVEM COM OS SEUS AVIÕES NÃO TRIPULADOS EM QUALQUER PARTE DO MUNDO, SEM PEDIR LICENÇA OU APROVAÇÃO DE NENHUM GOVERNO DAQUELES PAÍSES ONDE OS ATAQUES SÃO COMETIDOS.

    É OU NÃO É UM PRIMOR DE EXEMPLO DE PAÍS DEMOCRÁTICO !!!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *